A tomada de Severodonetsk é uma etapa crucial no plano de conquista russa da bacia industrial de Donbass, parte da qual está nas mãos dos separatistas pró-russos desde 2014.

"As forças armadas ucranianas vão ter de se retirar de Severodonetsk. Receberam a ordem", declarou o governador de Lugansk, Serguei Gaidai, na plataforma de mensagens Telegram.

"Já não faz sentido manter posições que foram constantemente bombardeadas nos últimos meses", acrescentou.

A cidade está "quase reduzida a cinzas" e "todas as infraestruturas essenciais foram destruídas", indicou.

O responsável ucraniano considerou que "90% da cidade está danificada e 80% das casas terão de ser demolidas".

A ofensiva militar lançada a 24 de fevereiro pela Rússia na Ucrânia já matou 4.662 civis, de acordo com dados da ONU, que sublinha que os números reais poderão ser muito superiores.

O conflito levou ainda à fuga de mais de 15 milhões de pessoas de suas casas, 7,7 milhões das quais para os países vizinhos.

EJ // VQ

Lusa/Fim

A dose certa de informação. Sem contraindicações.

Subscreva a newsletter Dose Diária.

Esteja em cima do acontecimento.

Ative as notificações do SAPO.

Damos tudo por tudo, para que não lhe falte nada de nada!

Siga o SAPO nas redes sociais. Use a #portalSAPO nas suas publicações.