Em comunicado, a Direção Regional de Cultura do Algarve (DRCAlg) precisou que a Fortaleza de Sagres, a Ermida de Nossa Senhora de Guadalupe, também no concelho de Vila do Bispo, e as Ruínas Romanas de Milreu, em Faro, alcançaram um total de 460.048 visitas, valores que representam "um aumento exponencial" comparativamente com 2020 e 2021.

Os dados de 2022 mostram também que os três monumentos da DRCAlg conseguiram atingir um "registo de entradas muito próximo de 2019, o melhor ano turístico nestes locais", no qual foi contabilizado um "recorde de 480.948 entradas", destacou a DRCAlg num comunicado.

"No total, a Fortaleza de Sagres, a Ermida de Nossa Senhora de Guadalupe e as Ruínas Romanas de Milreu receberam 460.48 visitantes, um aumento de 87,31%, em relação a 2021, o que se traduziu num aumento de 214.648 visitantes", realçou o organismo público do distrito de Faro.

Comparativamente com outras regiões de Portugal, os registos de entradas da Fortaleza de Sagres apenas são superados por dois monumentos que estão sob a tutela da Direção-Geral do Património Cultural (DGPC) e da Direção Regional de Cultura do Norte, respetivamente o Mosteiro dos Jerónimos (870.321 visitantes), classificado como Património Mundial da Humanidade, e a Sé do Porto (509.702), observou a mesma fonte.

Os visitantes que estiveram na Fortaleza de Sagres superaram inclusivamente os que foram registados na Torre de Belém, em Lisboa, que em 2022 foi visitada por 377.780 pessoas, segundo dados divulgados pela DGPC.

A mesma fonte salientou que os resultados de 2022 na Fortaleza de Sagres estão já "muito perto dos atingidos no período pré-pandemia" de covid-19, que foi decretada em março de 2020 e que afetaria a atividade turística e o acesso aos monumentos nos dois anos seguintes.

"A Fortaleza de Sagres recebeu 437.035 visitantes, mais 204.197 do que em período homólogo de 2021. Em termos percentuais, foi registado um crescimento de 87,69%, aproximando-se do número de visitantes de 2019. A diferença entre o número de visitantes de 2019 e 2022 é de menos 3,78%", esclareceu.

A DRCAlg precisou ainda que, em 2022, as Ruínas Romanas de Milreu receberam 19.693 visitantes, um valor que quase duplica o número de visitantes de 2021 (10.914) e supera o registado em 2019 (19.414), ao ser visitado por mais 259 pessoas (subida de 1,33%), salientou.

Quanto à Ermida de Nossa Senhora de Guadalupe, a recuperação de visitantes "está a ser mais lenta", embora tenha, em 2022, registado um aumento de 81,91% e recebido mais 1.702 visitantes do que em 2021, referiu ainda a DRCAlg.

MHC // MAD

Lusa/fim

A dose certa de informação. Sem contraindicações.

Subscreva a newsletter Dose Diária.

Esteja em cima do acontecimento.

Ative as notificações do SAPO.

Damos tudo por tudo, para que não lhe falte nada de nada!

Siga o SAPO nas redes sociais. Use a #portalSAPO nas suas publicações.