A inscrição dos desenhos Sona foi votada na 18.ª sessão do Comité Intergovernamental da UNESCO para Salvaguarda do Património Cultural Imaterial, que está a decorrer em Kasane, Botsuana.

A candidatura angolana concorreu à inscrição na Lista Representativa do Património Cultural Imaterial da Humanidade.

Trata-se da tradição Sona, que pertence à cultura dos Tchokwe e aos povos Luchazi e Ngangela que vivem no leste de Angola e em zonas vizinhas do noroeste da Zâmbia e na República Democrática do Congo.

No processo de candidatura apresentado pelo Ministério da Cultura, Turismo e Ambiente de Angola salienta-se que os Tchokwe "são conhecidos pelos seus trabalhos decorativos, nomeadamente em variadas peças de arte e artesanato e em desenhos na areia conhecidos como sona".

"Estes desenhos de areia fazem parte da tradição oral Tchokwe. Servem antes de mais nada como memória no contar histórias. Os sona são desenhados por homens. Os rapazes aprendem a contar histórias e a desenhar sona como parte do seu ritual de iniciação. Os principiantes aprendem dos mestres de desenho a quem chamam akwa kuta sona. Os sona são normalmente gráficos delineáveis que podem ser desenhados sem levantar o dedo ou passar duas vezes por cima da mesma linha", detalha-se no processo da candidatura angolana.

Os trabalhos do Comité Intergovernamental da UNESCO decorrem em Kasane até ao próximo sábado, dia 09.

EL // MLL

Lusa/Fim

A dose certa de informação. Sem contraindicações.

Subscreva a newsletter Dose Diária.

Esteja em cima do acontecimento.

Ative as notificações do SAPO.

Damos tudo por tudo, para que não lhe falte nada de nada!

Siga o SAPO nas redes sociais. Use a #portalSAPO nas suas publicações.