A reunião ministerial, copresidida pelo presidente do Conselho Executivo da UE, o vice-primeiro-ministro e chefe da diplomacia da República Democrática do Congo, Christophe Lutundula Apala, e pelo Alto Representante da UE para a Política Externa, Josep Borrell, decorre desde segunda-feira em Kigali, estando previsto para hoje um encontro ao nível de ministros dos Negócios Estrangeiros.

Segundo um comunicado do Governo português, a reunião "irá permitir avaliar os progressos registados desde a cimeira de Abidjan [realizada em 2017], ao nível da cooperação entre a União Europeia e a União Africana, bem como debater as perspetivas futuras para esta parceria entre os dois blocos continentais".

O ministro de Estado e dos Negócios Estrangeiros português, Augusto Santos Silva, participa na reunião de hoje na capital ruandesa.

De acordo com fonte de Bruxelas, as discussões em Kigali centrar-se-ão na cooperação UA-UE no reforço da resiliência, paz, segurança e governação, e migração e mobilidade", assim como na parceria entre as duas partes tendo em vista a "mobilização de investimentos para a transformação estrutural sustentável africana e no investimento nas pessoas", designadamente nas áreas da educação, ciência, tecnologia e desenvolvimento de competências.

A crise da covid-19 e a solidariedade internacional a nível de vacinas deverão também ser abordadas no encontro de Kigali, indicaram outras fontes.

A próxima cimeira de chefes de Estado e de Governo da UE e da UA, a sexta, inicialmente marcada para 2020, está agora agendada para fevereiro de 2022 em Bruxelas, depois de sucessivos adiamentos devido à pandemia da covid-19, que impediram designadamente a sua celebração durante a presidência portuguesa do Conselho da UE no primeiro semestre deste ano.

As primeira e segunda cimeiras EU-África foram celebradas com Portugal ao 'leme' da UE, em 2000, no Cairo, e em 2007, em Lisboa.

JH/ACC // JH

Lusa/Fim

A dose certa de informação. Sem contraindicações.

Subscreva a newsletter Dose Diária.

Esteja em cima do acontecimento.

Ative as notificações do SAPO.

Damos tudo por tudo, para não lhe falte nada de nada!

Siga o SAPO nas redes sociais. Use a #portalSAPO nas suas publicações.