No oitavo dia de campanha, a caravana do BE chegou ao Mercado de Santana, na zona das Caldas da Rainha, uma feira semanal onde Catarina Martins nunca tinha estado e onde foi questionada pelos jornalistas sobre as recentes sondagens.

"Com todo o respeito pelo vosso trabalho, pelo trabalho de quem faz sondagens, na verdade quem escolhe é quem vai votar e o dado mais permanente tem sido tanta gente que ainda está indecisa. É, no entanto, claro que a estratégia do PS, de queimar pontes à esquerda, de exigir a maioria absoluta, na verdade acaba por abrir caminho à direita", respondeu.

Para a líder do BE, "era bom que o PS mudasse de agulha".

"Em todo o caso, a garantia que eu deixo a toda a gente é que o Bloco de Esquerda como terceira força política será o garante de que vencemos a direita e de que no dia seguinte às eleições teremos um contrato para o Governo de Portugal que responda pela saúde, pelo trabalho, pelas pensões, pelas questões concretas da vida das pessoas que todos os dias, quando estamos na rua, vamos ouvindo e que não podem ser mais adiadas", prometeu, uma mensagem que tem sido uma constante nas intervenções da líder do BE.

JF // ACL

Lusa/fim

A dose certa de informação. Sem contraindicações.

Subscreva a newsletter Dose Diária.

Esteja em cima do acontecimento.

Ative as notificações do SAPO.

Damos tudo por tudo, para que não lhe falte nada de nada!

Siga o SAPO nas redes sociais. Use a #portalSAPO nas suas publicações.