Segundo esclarecimentos prestados à agência Lusa pelo Departamento de Marca e Comunicação da Câmara Municipal de Lisboa, o Subsídio Municipal ao Arrendamento Acessível já está a apoiar 800 famílias, esperando a autarquia chegar às 1.000.

Com uma verba de 1,6 milhões de euros, o novo subsídio destina-se a quem esteja a gastar mais de 30% do seu rendimento com o pagamento da renda, mas foi também pensado "como uma solução habitacional para os profissionais deslocados".

Entre esses profissionais, a autarquia lisboeta tem "como foco prioritário os professores deslocados", tendo, para o efeito, assinado um protocolo com a Direção Geral da Administração Educativa para a divulgação deste programa junto dos docentes colocados em Lisboa.

A autarquia introduziu duas novidades ao programa: permitir a candidatura a este apoio de cidadãos sem contrato em curso, mas a iniciar no momento presente, e a candidatura de quem seja proprietário de bens imóveis fora da Área Metropolitana de Lisboa.

Os interessados em candidatar-se devem registar-se e preencher a candidatura na Plataforma Habitar Lisboa.

SBR (FAC) // MCL

Lusa/Fim

A dose certa de informação. Sem contraindicações.

Subscreva a newsletter Dose Diária.

Esteja em cima do acontecimento.

Ative as notificações do SAPO.

Damos tudo por tudo, para que não lhe falte nada de nada!

Siga o SAPO nas redes sociais. Use a #portalSAPO nas suas publicações.