A situação foi relatada com preocupação pelo porta-voz do Comando Provincial de Luanda da Polícia Nacional, Nestor Goubel, na sequência de uma "rigorosa ação de fiscalização e revistas" a estudantes de um complexo escolar no município angolano de Viana.

Segundo o oficial da polícia em Luanda, a ação policial, que decorreu no Complexo Escolar do Iº e IIº ciclo 6.083, localizado no Zango 5, em Viana, após o "grito de socorro" dos moradores e da direção da instituição escolar.

Segundo as denúncias, têm-se registado "várias brigas com recurso a facas, gargalos de garrafa, ferros, laminas, que muitas vezes culminam com ferimentos graves", entre estudantes de grupos rivais.

No referido complexo escolar "foi possível identificar uma série de mochilas com objetos contundentes, cacos de garrafas e começa a ser muito preocupante, porque esses atos estão em várias escolas".

O superintendente da polícia angolana deu conta igualmente que as brigas ocorrem inicialmente nos bairros e depois são transferidas para o interior das escolas, defendendo a necessidade de se "redobrar as ações" para travar o fenómeno.

"Esses atos estão em várias escolas e é importante que redobremos as ações, que se coordene e se faça um aperto no sentido de este comportamento não entrar para o sistema de ensino", exortou o porta-voz da polícia em Luanda.

A ação de fiscalização e revistas aos alunos, explicou, enquadram-se no policiamento de proximidade, no âmbito do programa escola segura, para a manutenção da ordem e tranquilidade públicas dentro das escolas e nas comunidades.

DYAS // VM

Lusa/Fim

A dose certa de informação. Sem contraindicações.

Subscreva a newsletter Dose Diária.

Esteja em cima do acontecimento.

Ative as notificações do SAPO.

Damos tudo por tudo, para não lhe falte nada de nada!

Siga o SAPO nas redes sociais. Use a #portalSAPO nas suas publicações.