As Forças de Defesa de Israel (IDF, na sigla em inglês) afirmaram terem realizado "uma série de ataques contra alvos terroristas na área de Shabura", um distrito de Rafah, de acordo com um comunicado.

O Ministério disse que os ataques atingiram 14 casas e três mesquitas em diferentes áreas de Rafah, junto à fronteira com o Egito.

As IDF acrescentaram que os ataques no sul da Faixa de Gaza já terminaram, sem adiantar quaisquer informações sobre alvos ou possíveis danos e vítimas.

No domingo, o primeiro-ministro israelita, Benjamin Netanyahu, ordenou ao exército que preparasse uma ofensiva contra Rafah, onde a população mais do que quintuplicou nas últimas semanas, com a chegada de mais de 1,3 milhões de palestinianos em fuga da guerra.

Numa entrevista a um canal de televisão norte-americano, Netanyahu prometeu "uma passagem segura" aos palestinianos refugiados em Rafah, antes do assalto previsto à cidade.

"A vitória está ao nosso alcance. Vamos conseguir. Vamos derrotar os últimos batalhões terroristas do Hamas e tomar Rafah, que é o último reduto", disse Netanyahu à ABC News.

O Hamas alertou para "uma catástrofe e um massacre que poderá resultar em dezenas de milhares" de mortos.

O chefe da diplomacia da UE, Josep Borrell, afirmou que uma ofensiva em Rafah "conduzirá a uma catástrofe humanitária indescritível".

O Presidente norte-americano, Joe Biden, pediu a Netanyahu que garanta a segurança dos palestinianos concentrados em Rafah.

VQ // EJ

Lusa/Fim

A dose certa de informação. Sem contraindicações.

Subscreva a newsletter Dose Diária.

Esteja em cima do acontecimento.

Ative as notificações do SAPO.

Damos tudo por tudo, para que não lhe falte nada de nada!

Siga o SAPO nas redes sociais. Use a #portalSAPO nas suas publicações.