O Programa de Cuidados Visuais e Oftalmológicos da Organização Mundial de Saúde (OMS) publicou o Manual de Implementação para Rastreios Visuais e Oculares. O objetivo é disponibilizar orientações, passo a passo, para a realização de rastreios visuais e oftalmológicos, “de forma fácil segura e eficaz, em contextos comunitários e de cuidados de saúde primários (CSP)”.

O rastreio visual e ocular nos CSP desempenha um papel fundamental nas iniciativas globais de cuidados de saúde da visão, facilitando a deteção precoce de várias condições da saúde da visão, permitindo uma intervenção e uma gestão atempadas para prevenir a deficiência visual e as suas complicações”, afirma Raúl de Sousa, Presidente da Associação de Profissionais Licenciados de Optometria (APLO).

“Este é um instrumento concebido para ajudar um vasto leque de entidades envolvidas na prestação de cuidados de saúde da visão, incluindo responsáveis dos Ministérios da Saúde e do Ministério da Educação, gestores de saúde pública, organizações não governamentais (ONG) dedicadas aos cuidados da saúde da visão e profissionais que trabalham em cuidados de saúde primários”, conclui Raúl de Sousa.

MJG

Notícia relacionada

Especialistas mundiais de Optometria apelam à integração dos optometristas no SNS

A dose certa de informação. Sem contraindicações.

Subscreva a newsletter Dose Diária.

Esteja em cima do acontecimento.

Ative as notificações do SAPO.

Damos tudo por tudo, para que não lhe falte nada de nada!

Siga o SAPO nas redes sociais. Use a #portalSAPO nas suas publicações.