Desde 1991 a 14 de novembro comemora-se o Dia Mundial de Diabetes. A escolha desta data recaiu no dia de aniversário de Frederick Banting que juntamente com Charles Best descobriram a insulina e com esta descoberta salvaram milhares de vidas de pessoas com diabetes em todo o mundo. Mais do que comemorar a diabetes (comemorar uma doença parece pouco adequado), trata-se de relembrar a diabetes e de relembrar a importância do conhecimento sobre a doença, do seu diagnóstico precoce e do seu tratamento e controlo.

Apesar de todos os esforços a nível mundial os números continuam muito elevados. Em 2021 existiam 537 milhões de diabéticos no mundo.  Em Portugal, 14,1% da população é diabética e 28.6% tem hiperglicemia intermédia (glicemia alterada, mas não suficientemente elevada para ser considerada diabetes) representando 42.7% da população, num total de 3.3 milhões de portugueses com diabetes ou em risco de a desenvolver. Cabe a cada um de nós e a todos, enquanto comunidade médica e civil alertar, prevenir e apoiar o tratamento das pessoas com diabetes.

Neste sentido e no seguimento da campanha lançada pela IDF (Federação Internacional da Diabetes) e à qual nos associamos, “Acesso aos cuidados da Diabetes”, desafiamos-vos a avaliarem o risco de vir a desenvolver diabetes através do seguinte link. Depois de saberem qual o vosso risco há que agir.

Apesar de nos tornarmos repetitivos e insistentes, é nos hábitos de vida saudáveis que assenta a base da prevenção e tratamento da diabetes. Uma alimentação saudável e equilibrada, com poucos hidratos de carbono (açúcares) e rica em fibras, vitaminas e proteínas é fundamental. Privilegiar os produtos frescos e da época que se tornam economicamente mais acessíveis facilita esta tarefa.

Realizar regularmente exercício físico também é fundamental, não só porque permite regular o peso e o controlo da glicemia, mas também contribui para o bem-estar psíquico de todos nós. Uma caminhada feita regularmente 3x/semana com uma duração de 30 minutos é um bom começo e facilmente exequível.

Agirmos de forma adequada para prevenirmos a diabetes e, no caso dos que já têm a doença, obter um bom controlo da mesma é fundamental. O bom controlo metabólico é primordial no atraso de complicações como insuficiência renal, cegueira ou lesões nos pés que causam amputações e que são altamente incapacitantes para a vida do doente e de toda a família e comunidade que o envolve.

Assim Experimentar, Tentar, Insistir, Persistir e Todos Juntos, na diabetes sairemos vencedores deste combate.

Notícia relacionada

O papel das células estaminais do cordão umbilical na diabetes