Exposição com obras de 15 artistas sobre Ano Internacional da Luz em Lisboa em setembro

Uma exposição com obras de 15 artistas portugueses e estrangeiros no âmbito do Ano Internacional da Luz 2015, patente em Veneza, será apresentada em Lisboa entre setembro e dezembro, anunciou hoje a organização.

Fonte da organização em Portugal indicou à agência Lusa que a exposição "Within light/Inside glass" ("Na luz/Dentro do vidro"), que decorre no âmbito do Ano Internacional da Luz 2015, proclamado pelas Nações Unidas, está em Veneza até 19 de abril para dar a conhecer a importância da luz para a arte.

Entre setembro e dezembro, a mesma exposição, na qual participam três artistas portugueses, deslocar-se-á a Lisboa para ser apresentada na Galeria Millennium, na rua Augusta.

A organização desta exposição é da responsabilidade da unidade de investigação sobre a luz e o vidro da Faculdade de Ciências e Tecnologia da Universidade Nova de Lisboa, resultado de um projeto coordenado por António Pires de Matos, Isabel Silveira Godinho e Andreia Ruivo, membros da "Vidro e Cerâmica para as Artes" (Vicarte), instalada no campus daquela faculdade, na Caparica.

Contactado pela agência Lusa em janeiro, quando a equipa estava a organizar a exposição para Veneza, António Pires de Matos indicou que a iniciativa era o resultado das ligações daquela unidade, em Portugal, com universidades e centros de investigação sobre o vidro em Veneza.

"A interação entre a luz e o vidro, de um ponto de vista artístico e científico, é o tema desta exposição", explicou, na altura, o responsável, que já foi coordenador daquela unidade de investigação multidisciplinar, em Lisboa, composta por artistas, cientistas, arqueólogos, restauradores e conservadores.

A exposição tem como título completo "Within light/Inside glass. An intersection between art and science" ("Na Luz/Dentro do Vidro. Uma interação entre a arte e a ciência") e é concebida e promovida pela Vicarte, em colaboração com o Istituto Veneto di Scienze, Lettere ed Arti de Veneza.

As curadoras Rosa Barovier Mentasti convidaram 15 artistas de vários países para desenvolverem obras sob o tema a luz e o vidro nas salas da antiga biblioteca do Palazzo Loredan.

Os trabalhos, todos inéditos, exploram a influência recíproca entre a luz e o vidro de um ponto de vista formal e conceptual.

Teresa Almeida (Portugal), Mika Aoki (Japão), Enrico Tommaso De Paris (Itália), Armanda Duarte (Portugal), Veronica Green (Nova Zelândia), Alan Jaras (Grã-Bretanha), Anna-Lea Kopperi (Finlândia), Richard Meitner (Holanda), Éric Michel (França), Diogo Navarro (Portugal), Fernando Quintas (Portugal), Silvano Rubino (Itália), Elisabeth Scherffig (Alemanha), Cesare Toffolo (Itália) e Robert Wiley (Estados Unidos) são os artistas convidados.

"Metaforicamente, a luz representa O Princípio mas também O Conhecimento como oposto à escuridão da ignorância. A luz é simultaneamente relacionada e oposta à não existência, assim como o branco existe na base da sua existência em relação ao seu oposto, o preto", sublinha o comunicado da organização sobre o tema desta exposição.

AG // MAG

Lusa/Fim