Governo timorense recomenda renovação de mandatos de chefes das forças de defesa

O Governo timorense recomendou a renovação dos mandatos do chefe e do vice-chefe de Estado Maior General das Forças de Defesa de Timor-Leste (F-FDTL), que estão nos cargos desde 2011.

A recomendação para a recondução do major-general Lere Anan Timur (Tito da Costa Cristóvão) e do brigadeiro-general Filomeno da Paixão de Jesus foi feita na reunião de segunda-feira do Conselho de Ministros, informou hoje o executivo.

Lera Anan Timur foi empossado no cargo a 06 de outubro de 2011 pelo então Presidente da República, José Ramos-Horta, substituindo assim Taur Matan Ruak, que decidiu regressar à vida civil após a apresentação oficial da sua resignação.

Taur Matan Ruak, que foi o último comandante do braço armado da resistência timorense, as Falintil, é atualmente o chefe de Estado timorense.

Em 2011, e além de Lere Anan Timur e de Filomeno de Jesus, foi ainda promovido o coronel Falur Rate Laek, nomeado Chefe do Estado-Maior das Forças Armadas.

Natural de Iliomar, no distrito de Lospalos, na ponta leste de Timor-Leste, Lere Anan Timur, 63 anos, foi militar português durante cerca de um ano, a partir de agosto de 1974, passando depois a ser assistente político das Falintil, então braço armado da Fretilin.

Comandante de destacamento da guerrilha timorense desde 1979 e eleito membro do comité central da Fretilin em 1981, Lere assumiu em 1983 a responsabilidade pela região Haksolok, que abrange a zona entre Ainaro e Suai.

Ferido em combate em 1984, nomeado comandante da 4.ª Unidade em 1985, passou, em 1987, com a despartidarização do braço armado da Fretilin, a assumir funções estritamente militares no âmbito das Falintil.

Em 1990 foi transferido para a Região da Ponta Leste como responsável principal e primeiro comandante da região, onde permaneceu até ao final da guerra, sendo sete anos depois nomeado subchefe do Estado-Maior das Falintil.

Lere ficou responsável, em julho de 1999, por um dos quatro acantonamentos criados em Timor-Leste para as Falintil, nas vésperas do referendo.

Já depois da saída dos indonésios, a 1 de fevereiro de 2001, foi promovido ao posto de coronel das FDTL, e a 20 de maio de 2002, aquando da restauração da independência, tornou-se chefe do Estado-Maior das F-FDTL, Falintil-Força de Defesa de Timor-Leste.

Em 7 de dezembro 2006, Lere Anan Timur foi condecorado pelo Presidente da República com a Ordem da Guerrilha, o que voltou a acontecer em 2007 pela sua participação na operação de estabilização da segurança em Timor-Leste depois da crise política de 2006.

A 28 de novembro de 2009, Lere Anan Timur foi promovido a brigadeiro-general e vice-chefe do Estado Maior General das F-FDTL e a 19 de maio de 2012 foi condecorado com o Colar da Ordem de Timor-Leste.

É pai de oito filhos - dois deles da primeira mulher, que morreu no parto do segundo.

ASP // MP

Lusa/Fim

De segunda a sábado,

consulte os especialistas em Motores, Atualidade, Entretenimento, Lifestyle, Tecnologia e Desporto.

Subscreva para receber no seu email, a dose diária recomendada de informação, sem contraindicações.