Angola aumenta salário mínimo garantido em 30% para 60 euros

O Governo angolano fixou o salário mínimo nacional garantido único em 21 454,10 kwanzas (60 euros), um aumento de 30% face ao valor definido em 2017, mas insuficiente para absorver a desvalorização cambial que afeta a moeda nacional.

A decisão, com a atualização do valor, consta de um decreto assinado pelo Presidente da República, João Lourenço, publicado quinta-feira e ao qual a Lusa teve hoje acesso. O decreto revoga ainda o valor anteriormente definido.

Em junho de 2017, o então Presidente José Eduardo dos Santos fixou o salário mínimo nacional garantido único em 16.503,30 kwanzas, correspondendo a 88 euros ao câmbio de então.

Em 2016, a inflação em Angola (12 meses) chegou a 41,12%, em 2017 desceu para 23,67%, e fechou 2018 nos 18,60%.

Desde janeiro de 2018, com a introdução do novo modelo cambial em Angola, o kwanza angolano já perdeu praticamente metade do valor face ao euro e ao dólar.

Angola vive desde finais de 2014 os efeitos da crise económica, financeira e cambial decorrente da quebra nas receitas com a exportação de petróleo.

PVJ // PJA

Lusa/Fim