Bolsa entra em 2018 com pé direito. Europa sem rumo

Otimismo na primeira sessão do novo ano em Lisboa. PSI-20 avança depois do melhor ano desde 2013, com maioria das cotadas em alta. Na Europa, bolsas seguem sem rumo definido.

Otimismo na primeira sessão do novo ano em Lisboa. PSI-20 avança depois do melhor ano desde 2013, com maioria das cotadas em alta. Na Europa, bolsas seguem sem rumo definido.

As bolsas europeias entraram em 2018 com variações mistas. Na primeira sessão do ano, os índices acionistas do Velho Continente apresentam-se com movimentos divergentes. Em Paris, o dia começou com perdas, por exemplo. Por outro lado, em Lisboa, o novo ano é recebido pelos investidores com algum otimismo.

Depois de ter somado 15,15% em 2017, naquele que foi o melhor ano desde 2013, o PSI-20, o índice de referência nacional, regista na primeira sessão do ano uma valorização de 0,32% para 5.405,14 pontos. Apenas três cotadas nacionais estão abaixo da linha de água: Altri, EDP Renováveis e Mota-Engil.

Ainda assim, o despertar na praça nacional é positivo, com os bons desempenhos do BCP, EDP e Galp, três dos pesos pesados cujas variações determinam o rumo dos acontecimentos em Lisboa. O banco liderado por Nuno Amado ganha 1,21%, protagonizando um dos melhores desempenhos lusos. Na energia, a EDP valoriza 0,38% e a Galp soma 0,49%.

“O início do ano bolsista em Portugal deverá constituir uma continuação dos temas que marcaram as últimas sessões de 2017. Além dos grandes temas globais, o mercado nacional continua a oferecer alguns pontos de interesse”, referem os analistas Ângelo Mea e Inês Souto de Moura, do BPI.

“Entre eles está a recuperação dos CTT (…). Este movimento é o palco da contraposição entre os investidores que acreditam no plano de reestruturação da empresa e aqueles que permanecem céticos da sua aplicação na prática. Um outro tema deste início de ano prende‐se com dois dos melhores performers do PSI-20 em 2017: o BCP e a Mota‐Engil”, frisaram no Diário de Bolsa.

Outro dos destaques vai para a Navigator, cujas ações estão em alta de 0,52% para 4,27 euros, depois de ter anunciado a venda do seu negócio de pellets nos EUA no último dia útil do ano passado.

Entretanto, lá por fora, o dia começa sem grandes definições. Do lado das perdas, além do parisiense Cac-40, também o alemão Dax-30 segue a perder 0,3%. Já o milanês FTSE-Mib e madrileno Ibex-35 registam ganhos em torno de 0,2%.

(Notícia atualizada às 8h21)

De segunda a sábado,

consulte os especialistas em Motores, Atualidade, Entretenimento, Lifestyle, Tecnologia e Desporto.

Subscreva para receber no seu email, a dose diária recomendada de informação, sem contraindicações.