Quem o diz é Tobias Moers, CEO da Aston Martin.

A Aston Martin prepara-se para abandonar os carros a combustão em 2030 e, até lá, será traçado um caminho de eletrificação. Nesta primeira fase, irão surgir várias variantes híbridas plug-in em modelos estratégicos, como é o caso do DBX. Para além disso, Lawrence Stroll, um dos investidores da marca britânica, revelou recentemente que em 2025 vai surgir um novo carro desportivo 100% elétrico. Agora, Tobias Moers, CEO da Aston Martin, referiu em entrevista à Automotive News Europe que esse carro elétrico vai substituir um dos modelos desportivos atuais com motor a combustão dianteiro, gama essa que é composta por Vantage e DB11.

Apesar de não ficar explicito qual deles chegará primeiro, Moers indica que a mudança para carros 100% elétricos significa que as gamas atuais de carros desportivos vão sobreviver durante um período superior ao originalmente esperado. Para além disso, apesar de não existirem muitas informações técnicas sobre a motorização elétrica, Moers promete que terá pelo menos 600 quilómetros de autonomia. Este período de transição deverá contar com o apoio da tecnologia da Mercedes, mas com especificações que preencham os requisitos da Aston Martin.

Fonte: Automotive News Europe

A dose certa de informação. Sem contraindicações.

Subscreva a newsletter Dose Diária.

Esteja em cima do acontecimento.

Ative as notificações do SAPO.

Damos tudo por tudo, para não lhe falte nada de nada!

Siga o SAPO nas redes sociais. Use a #portalSAPO nas suas publicações.