Os milhões dos leilões da Sotheby’s com quadros da portuguesa Vieira da Silva

Nos leilões da Sotheby's em Paris foram vendidos três quadros de Maria Helena Vieira da Silva por mais de meio milhão de euros. "Red Houses" e "Fête" foram ambos arrematados por 175 mil euros cada.

Nos leilões da Sotheby's em Paris foram vendidos três quadros de Maria Helena Vieira da Silva por mais de meio milhão de euros. "Red Houses" e "Fête" foram ambos arrematados por 175 mil euros cada.

Os leilões da Sotheby’s movimentam milhões na compra de obras de arte e colecionáveis de artistas de renome. Os leilões de arte contemporânea em Paris, da semana passada, incluíram quadros da artista portuguesa Maria Helena Vieira da Silva, que foram vendidos por mais de meio milhão de euros.

A primeira edição foi na tarde de quarta-feira, onde foram a leilão 43 lotes e o valor total angariado com as peças atingiu os 37,8 milhões de euros. As obras destacadas eram o “Portrait d’homme” de Dubuffet, a peça lírica “A Tribord” de Joan Mitchell, e um Zao Wou-Ki nunca antes visto em leilão, que acabou por ser a peça vendida por um valor mais alto. Era o quadro “21.03.69”, arrebatado por 4.102.500 de euros.

Red Houses, Maria Helena Vieira da SilvaSotheby's

No catálogo também estava o quadro “Red Houses”, da pintora portuguesa Maria Helena Vieira da Silva, que foi vendido por 175 mil euros. O quadro já passou pelas mãos de vários colecionadores e galerias, e o proprietário atual era um colecionador privado suíço.

O segundo dia de leilão, 7 de junho, foi apelidado de “Dia da Venda de Arte Contemporânea”, onde se destacaram trabalhos realizados no pós-guerra. Foi de maior dimensão em termos de lotes, com 123 obras, mas o valor conseguido com a venda foi menor que no dia anterior, de 7,6 milhões de euros.

Intrusion, Maria Helena Vieira da SilvaSotheby's

O lote que atingiu o preço mais caro foi o quadro “Autumnal Fire”, de Mark Tobey, por 1,3 milhões de euros. Neste leilão, Maria Helena Vieira da Silva tinha dois quadros à venda, o “Intrusion” e o “Fête”. O primeiro foi vendido em leilão por 162.500 euros, por mais do que esperado — as expectativas oscilavam entre 70 mil a 100 mil euros. Já “Fête”, que arrecadou 175 mil euros, foi por menos do que o valor estimado, que apontava para um intervalo entre 200 mil a 300 mil euros.

Fête, Maria Helena Vieira da SilvaSotheby's

No ano passado, no leilão de arte contemporânea de dezembro, a Sotheby’s Paris vendeu outro quadro da pintora, “Rue de la Glacière”, um óleo sobre tela de 1955, por 309 mil euros.

De segunda a sábado,

consulte os especialistas em Desporto, Atualidade, Entretenimento, Tecnologia, Lifestyle e Motores.