A fusão entre os grupos PSA E FCA, que vai dar origem ao grupo Stellantis, deu um novo passo importante. De facto, os respetivos conselhos assinaram as condições comuns a aplicar na fusão que, de acordo com as previsões, deve ficar concluída no primeiro trimestre de 2021. Para tal, um dos pontos em destaque deste novo passo remete para a aprovação de que o Grupo PSA “possa vender até 7% do capital social da Faurecia antes da realização da fusão, bem como tomar outras medida (além da venda adicional de ações), de modo a garantir que a Stellantis não assuma o controlo da Faurecia, de acordo com os termos do acordo original de fusão. Isso deve facilitar a obtenção das aprovações regulatórias necessárias relacionadas com a fusão”, podemos ler em comunicado.

O comunicado afirma ainda que “os recursos provenientes da alienação proposta, bem como a restante participação acionista na Faurecia, seriam distribuídos aos acionistas da Stellantis logo após a conclusão da fusão”, acrescenta o documento. Assim, com estas ações a criação do novo grupo automóvel fica mais perto de se consomar. Este será o quarto maior grupo automóvel do mundo.