Depois de assinado o acordo de junção entre o Grupo FCA e Groupe PSA a 17 de dezembro de 2020, ambos decidiram agora alterar alguns termos desse mesmo acordo. Em comunicado podemos ler “as partes concordaram com as alterações, levando em linha de conta o impacto da crise sanitária da Covid-19 na liquidez da indústria automóvel, mantendo o valor económico e os grandes equilíbrios contidos no acordo inicial de combinação”.

Assim, o dividendo excecional da FCA a ser distribuído pelos acionistas antes da assinatura final é de 2,9 mil milhões de euros (anteriormente 5,5 milhões de euros), enquanto os 46% de ações detidas pelo Groupe PSA na Faurecia serão distribuídos por todos os acionistas da Stellantis, imediatamente após a assinatura final e após a aprovação pelo Conselho de Administração da Stellantis e dos seus acionistas. Assim, os acionistas da FCA e PSA vão receber cerca de 23% do capital da Faurecia.

A FCA e o Groupe PSA confirmam que todos os restantes termos económicos do seu acordo de combinação, assinado a 17 de dezembro de 2019, permanecem inalterados e que a implementação da fusão deverá acontecer até ao final do primeiro trimestre de 2021, de acordo com as condições previamente acordadas para a conclusão do acordo de combinação.