O novo plano de futuro do Groupe Renault também não esquece a Dacia, bem pelo contrário. A estratégia apresentada hoje por Luca de Meo prevê o lançamento de três novos modelos Dacia até 2025. Para tal, apresentaram o concept Bigster, um protótipo que vai dar origem a um SUV de segmento C. Para além deste vão surgir também um novo Logan e o SUV elétrico Spring. O Bigster vai beneficiar de uma maior colaboração com a Aliança Renault-Nissan-Mitsubishi e, por isso, vai receber a plataforma CMF-B, base essa que deve ser utilizada em todos os Dacia daqui para a frente. “A Dacia pretende tornar o segmento C acessível, ao entregar um veículo maior e mais capaz ao custo que os compradores esperariam do segmento abaixo”, podemos ler em comunicado, o que nos deixa a querer que a marca vai manter uma das suas características mais fortes, o preço.

Ao nível visual, os designers empenharam-se em deixar o protótipo com uma imagem robusta e moderna, bastante distinta do que conhecemos da marca atualmente. “O Dacia Bigster Concept demonstra a evolução da marca. Essencial, com um toque de “cool” e espírito outdoor. Ele prova que a acessibilidade não se opõe de forma alguma à atratividade. Na Dacia acreditamos que este carro é a prova disso”, afirma Alejandro Mesonero-Romanos, chefe de design da marca.

Por fim, este novo modelo vai ter um papel muito importante na ofensiva Dacia para os próximos anos que, para além disso, está agora intimamente ligada com a marca russa Lada. A título de curiosidade, a Lada também vai lançar cinco novos modelos até 2025, com destaque para uma recriação do Niva para o segmento C em 2024.