Neste momento, todos os modelos da gama Volvo têm uma ou mais versões eletrificadas. Porém, o novo Volvo XC40 P8 Recharge marca a entrada numa nova fase da estratégia do fabricante ao ser o primeiro 100% elétrico a fazer parte da gama. Começando pelo exterior, a Volvo não realizou uma alteração de imagem radical e, diga-se, a única diferenciação face às versões a combustão é mesmo a substituição da grelha dianteira por um painel da cor da carroçaria. Tirando este pequeno detalhe é um “simples” Volvo XC40 tal como o conhecemos.

Já no interior as alterações são mais evidentes. O Automais marcou presença na apresentação nacional do modelo e, pela primeira vez, tivemos contacto com o mais recente sistema de infotainment da marca sueca construído em parceria com a Google. Para além de contar com Google Maps e Spotify, tem também um funcionamento mais simples e intuitivo, apesar de manter o visual semelhante ao utilizado nos XC40 a combustão, ou seja, uma orientação horizontal. A inclusão das baterias reduz a volumetria da bagageira de 460 para os 413 litros, contudo, a perda é compensada pela “frunk”, localizada na dianteira do veículo, que oferece mais 31 litros de capacidade.

Aceleração surpreendeu

Durante este primeiro vislumbre do SUV 100% elétrico, a Volvo deu-nos a possibilidade de conduzir o XC40 P8 Recharge entre o Museu da Eletricidade, Belém, até ao Hotel Miragem em Cascais. Apesar da condução ser feita em “comboio”, um dos detalhes que mais surpreendeu neste primeiro contacto foi a aceleração. De facto, os dois motores elétricos, um por eixo, garantem 408 cv e 660 Nm de binário, valor suficiente para pressionar o corpo contra o banco ao “esmagar” do pedal direito. Em andamento contido, o XC40 P8 Recharge mostrou ainda que a Volvo fez um bom trabalho na insonorização, algo que ajuda a desfrutar ainda mais da experiência de andar num carro elétrico sem os típicos sons mecânicos de um motor a combustão.

Outro detalhe que merece destaque é o sistema “One Pedal Drive” que, tal como o nome indica, permite conduzir apenas com o acelerador. Quando acionado, este sistema faz a travagem de forma automática a partir do momento em que o condutor tira o pé do acelerador. Este processo necessita de alguma habituação porque a travagem é, efetivamente, forte. Uma das vantagens deste sistema passa pela regeneração de energia, no entanto, temos de realizar um ensaio mais completo para perceber se este sistema é eficaz na recuperação de energia. Durante o curto contacto, a ritmo lento, chegamos ao destino com uma média de 18 kWh/100 km, um valor aceitável principalmente quando nos lembramos que o XC40 P8 Recharge pesa mais de duas toneladas. Relativamente a autonomia, a bateria de 78 kWh permite percorrer até 418 km (autonomia anunciada).

Preço começa nos 57 mil euros

Por fim, o Volvo XC40 P8 Recharge vai ser comercializado em dois níveis de equipamento com os preços a começar nos 57 151€ (Standard Twin Plus) e 61 107€ (Twin Pro). Numa segunda fase, no fim do ano, a marca sueca vai lançar no mercado português uma versão de tração dianteira com 204 cv que será a mais acessível da gama. Se está interessado em ver de perto o XC40 Recharge e o novo C40 Recharge, saiba que a Volvo vai ter ambos em exposição no Museu da Eletricidade em Belém até ao próximo dia 13 de junho. De referir que é necessário realizar um agendamento prévio.

A dose certa de informação. Sem contraindicações.

Subscreva a newsletter Dose Diária.

Esteja em cima do acontecimento.

Ative as notificações do SAPO.

Damos tudo por tudo, para não lhe falte nada de nada!

Siga o SAPO nas redes sociais. Use a #portalSAPO nas suas publicações.