VW T-Roc fica restringido ao mercado europeu

A Volkswagen vai lançar um novo SUV de dimensões subcompactas, que será um modelo global. Será vendido em todos os continentes, excepto na Europa, onde a presença da marca no segmento caberá ao T-Roc.

A Volkswagen vai lançar um novo SUV de dimensões subcompactas, confirmou o CEO da marca, Herbert Dies, à margem de uma conferência com os media, em Wolfsburg, na semana passada.

Será um modelo global, que ficará posicionado na gama abaixo do Tiguan, mas que não será vendido na Europa, onde a Volkswagen já conta com o T-Roc no segmento abaixo dos SUV compactos. O objetivo é vender 400 mil unidades anuais, em linha com a procura cresceste de pequenos SUVs e crossovers.

Juergen Stackmann, responsável máximo pelas vendas na Volkswagen, adiantou que o design do novo modelo foi aprovado da semana passada, e que terá dimensões ligeiramente mais compactas que o Tiguan. A decisão de lançar um novo modelo global no mesmo segmento do T-Roc, deveu-se ao facto de estes ter sido pensado para o gosto específico do consumidor europeu, justificou.

Será o primeiro modelo desenvolvido pela Volkswagen na China, e usará a plataforma MQB, que o Grupo Volkswagen desenvolveu para os seus modelos compactos e subcompactos, dos segmentos B e C.

O novo modelo será produzido na joint-venture que a Volkswagen tem com a SAIC, na China, onde as vendas se iniciarão já em agosto. Em 2020, a produção alargar-se-á ao México, Rússia e Argentina. A fábrica mexicana fornecerá a América do Norte e a Argentina será a base de produção para a América do Sul.

No início de novembro, a Volkswagen anunciou, na Argentina, um investimento de cerca de 517,5 milhões de euros na sua fábrica de Pacheco para produzir uma nova família de modelos baseados na plataforma MQB, o primeiro dos quais será um SUV subcompacto, a meio caminho entre o T-Cross, um SUV B que será fabricado no Brasil, e o Tiguan, o SUV C da marca, que é produzido no México, de onde será exportado para os países do Mercosul.

Na altura, foi avançado que o nome do novo modelo seria Tharu e que contaria com várias versões, incluindo uma desportiva com carroçaria tipo coupé. Outros nomes que têm sido referidos pela imprensa são Tarek e T-Track. Juergen Stackmann garante, no entanto, que ainda não foi decidido o nome. “Internamente chamamos-lhe o Voks-SUV (SUV do povo), porque passou de um projeto regional para projeto global”, explicou.

A gama global da Volkswagen, integrará assim cinco diferentes SUV, do pequeno T-Cross ao grande e luxuoso Touareg (cuja nova geração será lançada até ao Verão), passando pelo novo modelo agora confirmado, pelo Tiguan e pela sua versão alongada e de sete lugares Tiguan Allspace.

Com estes cinco modelos coexistirão outros SUV e crossovers destinados a mercados regionais, caso do T-Roc na Europa, e alguns modelos específicos para os EUA e China, como o Atlas americano e o seu gémeo chinês Teramont.

Até 2020, a Volkswagen contará com 20 modelos nesta categoria, incluindo o T-Cross e o novo Tiuguan que deverão responder por cerca de 40% do volume de vendas global da marca. “Em todas as regiões, vamos duplicar a nossa oferta de SUV e crossovers”, explica o CEO da marca, Diess.

De segunda a sábado,

consulte os especialistas em Motores, Atualidade, Entretenimento, Lifestyle, Tecnologia e Desporto.

Subscreva para receber no seu email, a dose diária recomendada de informação, sem contraindicações.