Volkswagen confirma fim do novo Beetle

O vazio de gama deixado com o desaparecimento do novo Beetle, que vai na sua segunda geração, será compensado com novos modelos.

A Volkswagen vai descontinuar a produção do Beetle, confirmou o director de Investigação e Desenvolvimento, Frank Welsch.

O vazio de gama deixado com o desaparecimento do novo Beetle, que vai na sua segunda geração, será compensado com novos modelos.

Apesar da moda dos modelos retro, que a BMW explorou bem com o Mini e a Fiat com o 500, o novo Beetlte nunca teve o sucesso comercial do modelo original, dos anos 50 a 70 do século passado, devido a uma gama de motores desajustada a alguns mercados, como o europeu, e a um posicionamento de preço demasiado premium.

A Volkswagen vai, no entanto, manter um modelo retro, com o lançamento do furgão I.D. Buzz, 100% elétrico, de linhas inspiradas na Transporter “Pão-de-Forma”, em 2021 ou 2022.

Cabrios agora são cabrios

Como o fim do Beetle, desaparecerá também a versão cabrio. O segmento dos descapotáveis compactos tem vindo a perder peso nas vendas, levando várias marcas a deixar cair a produção de modelos deste tipo, como aconteceu com o Renault Mégane, Opel Astra e Peugeot 308, entre outros. Apenas as marcas premium, como a BMW e a Audi, mantém este tipo de carroçaria em catálogo, nas suas gamas Série 2 e A3, respetivamente.

A própria Volkswagen ficará agora definitivamente fora deste segmento, depois de ter descontinuado o Eros e de ter decidido que na nova geração Golf não haverá carroçaria Cabrio. Em contrapartida, a marca acaba de anunciar, este mês, que o SUV compacto T-Roc ganhará uma carroçaria descapotável.

No seu email. Sem contraindicações.

De segunda a sábado, consulte os especialistas em Desporto, Atualidade, Entretenimento, Tecnologia, Lifestyle e Motores.