Trump ameaça impor barreiras a automóveis made in UE

A medida será uma retaliação aos planos da União Europeia aumentarem as taxas alfandegárias sobre a o alumínio e o aço dos EUA.

O presidente americano Donald Trump ameaça impor tarifas alfandegárias à importação de automóveis fabricados na Europa, como retaliação aos planos da União Europeia aumentarem as taxas alfandegárias sobre a o alumínio e o aço dos EUA.

Foto: DR

Bruxelas quer aplicar taxas de 25% sobre o aço importado e de 10% sobre o alumínio, para proteger os produtores europeus da concorrência estrangeira. O Canadá já anunciou que também retaliará, caso a União siga avance com os seus planos.

“Se a União Europeia quiser aumentar ainda mais as já de si excessivas tarifas e barreiras sobre os produtos americanos, nós muito simplesmente teremos de aumentar os impostos sobre os automóveis que importamos de lá”, escreveu o presidente no Twitter.

Uma guerra comercial EUA-UE será mais prejudicial para os fabricantes europeus do que para os americanos. A General Motors retirou-se no ano passado do mercado europeu, com a venda da Opel e Vauxhall à PSA, mantendo apenas uma presença residual da Corvette e Cadilac e a Chevrolet como sua única marca de volume, mas apenas no Reino Unido e em mais alguns, poucos, países. A Chrysler está integrada na Fia Chrysler Automobiles (FCA), pelo que não será afetada, até porque já tem parte da sua produção nas fábricas italianas da Fiat.

A Ford é o único grupo americano que mantém uma presença forte na Europa, mas também produz localmente e um dos seus mercados mais importantes é o Reino Unido, que está em rota de afastamento da União.

Para os grupos europeus, em contrapartida, os EUA são o segundo maior mercado de exportação, logo a seguir à China. Porsche, VW/Audi, BMW e Mercedes-Benz têm uma presença muito forte nos EUA.

No seu email. Sem contraindicações.

De segunda a sábado, consulte os especialistas em Desporto, Atualidade, Entretenimento, Tecnologia, Lifestyle e Motores.