Ensaio Renault Talisman Sport Tourer dCi 130: forma e função

Polivalência é termos que muitos anunciam como essencial para ser bem sucedido. Não faço a menor ideia se é assim ou não, mas na Renault parece que pensam assim pois a carrinha do Talisman faz rimar forma e função além de um interior acolhedor e um conforto que não lhe fica nada mal. Além disso ainda oferece tecnologia e equipamento a rodos. Com o motor de 130 CV a gasóleo por “apenas” 40.520 euros.

Polivalência é termos que muitos anunciam como essencial para ser bem sucedido. Não faço a menor ideia se é assim ou não, mas na Renault parece que pensam assim pois a carrinha do Talisman faz rimar forma e função além de um interior acolhedor e um conforto que não lhe fica nada mal. Além disso ainda oferece tecnologia e equipamento a rodos. Com o motor de 130 CV a gasóleo por “apenas” 40.520 euros.

Moderno, com um estilo sedutor e agradável á vista e equipamento abundante, o Renault Talisman Sport Tourer é uma excelente proposta e não perde nada face aos rivais

Poderia ter escolhido o Talisman Sport Tourer com o motor a gasolina de 200 CV ou o 1.6 turbodiesel com duplo turbo e 160 CV. Optei pelo ensaio à versão que me parece mais equilibrada (já que o 1.5 dCi de 110 CV tresanda a submotorizada...) com o motor 1.6 dCi com 130 CV. Não estava equipada com o topo de gama em termos de equipamento, já que o Initiale Paris está reservado para o motor de 160 CV a gasóleo ou para o 200 CV a gasolina. Por isso é que esta variante não está equipada com o sistema 4Control, quatro rodas direcionais que custa, nos mais plebeus Talisman, 1.100 euros. O amortecimento pilotado (550 euros) e o pacote Bose (800 euros) também não são de série. Mas também, o Initiale Paris, com o motor mais potente, começa nos 50 mil euros...

Veja quanto lhe pode custar este Renault Talismã Sport Tourer 1.6 dCi 130

Contas feitas, este Talisman está muito bem posicionado em termos de preços face aos rivais, sendo evidente que é mais feliz em termos de estilo que a berlina e capaz de seduzir aqueles que tendo alguma capacidade financeira, optem por deixar a Megane Sport Tourer no stand e levar para casa esta Talisman Sport Tourer. E a verdade é que o modelo da casa francesa não se tem estado a dar nada mal nos mercados europeus e, também, em Portugal.

O primeiro argumento reside no estilo. Apesar da frente conhecida dos restantes modelos da Renault, o resto do carro é muito elegante e as proporções generosas são “escondidas” de forma bem agradável á vista. Não raras ocasiões esta carrinha  Talisman foi confundida com a Megane Sport Tourer.

O segundo argumento está no interior, acolhedor, bem construído e com muita tecnologia, especialmente daquela que a maioria dos consumidores agora desejam ter nos seus carros. Há muito espaço no interior e, pegando na fita métrica, descobri que há espaço mais que suficiente para três pessoas no banco traseiro, sem constrangimentos, sequer, para arrumarem as pernas. E não têm de se acotovelar para encostar as costas ao banco, tendo, graças ao formato carrinha, mais 30 mm de espaço para a cabeça que na berlina. Atrás, e voltando à fita métrica, temos uma altura ao solo da bagageira de apenas 57,1 cm. Se vier com as mãos ocupadas, basta dar um ligeiro pontapé na atmosfera por debaixo do para choques que, magia!, o portão da bagageira abre e pode ocupar os 572 litros que o Talisman oferece. Não é um valor impressionante, pois o Skoda Octavia tem uma capacidade na bagageira de 610 litros. Se rebater o banco traseiro, o comprimento da bagageira passa de 1,1 metros para 2,01 metros e a capacidade chega aos 1681 litros. Curiosamente, com o banco rebatido, o Talisman Sport Tourer tem o melhor valor de bagageira do segmento.

Não sendo muito maior que a berlina (são apenas 16 mm a mais no avanço traseiro), o Talisman Sport Tourer tem o mesmo comportamento, não sendo afetada pelo ligeiramente maior comprimento. A versão que a Renault me disponibilizou estava equipada com o sistema 4Control, o que faz enorme diferença no que toca ao comportamento. Porém, digo-lhe desde já que para a variante com motor de 130 CV, não vale a pena estar a gastar mais 1.100 euros no sistema. Falta, naturalmente, algum fôlego ao bloco turbodiesel e a agilidade extra conferida pelo 4Control não tem par no motor. Quer isto dizer que o comportamento é bom, seguro e fácil. Claro que há maior agilidade com o 4Control e o Talisman fica mais vivo em estradas mais sinuosas. Naturalmente que se acrescentar os amortecedores pilotados e o sistema MultiSense, fica com um carro competente no que toca ao comportamento e que é capaz de disfarçar as rodas maiores, caso opte por comprar jantes de 19 polegadas, por exemplo. E no tráfego citadino, o 4Control e as suas quatro rodas direcionais, permitem que os 4,87 metros de comprimento do Talisman Sport Tourer pareça ter um bom metro menos!

Como referi, o bloco 1.6 dCi com 130 Cv, estrela no Megane, aqui tem mais alguma dificuldade e é evidente que lhe falta fôlego sendo incapaz de nos proporcionar algum gozo na condução. É competente, claro que é, mas os limites do motor são aqui colocados em evidência de forma clara. Não há volta a dar: antes o bloco a gasolina com 200 CV ou o biturbo diesel com 160 CV.

Veredicto

Moderno, com um estilo sedutor e agradável á vista, equipamento abundante e um preço razoável na versão 130 CV, o Renault Talisman Sport Tourer é uma excelente proposta da marca francesa e não perde nada face aos rivais como o Ford Mondeo SW, Opel Insígnia Sports Tourer, Skoda Octavia Combi ou o Peugeot 508 SW. Num segmento que continua irredutível face aos SUV e Crossover, o Talisman é um bom trunfo e uma excelente alternativa às escolhas do costume. Mas se puder, suba para o biturbo de 160 CV.

FICHA TÉCNICA

Renault Talisman Sport Tourer 1.6 dCi 130 Executive

Motor 4 cilindros em linha, injeção direta, turbodiesel; Cilindrada (cm3) 1598; Diâmetro x curso (mm) 80 x 79,5; Taxa compressão 15,7; Potência máxima (cv/rpm) 130/4000; Binário máximo (Nm/rpm) 320/1750; Transmissão e direcção Tração dianteira, caixa manual de 6 vel.; direção de pinhão e cremalheira, com assistência elétrica; Suspensão (fr/tr) Independente tipo McPherson; eixo de torção semi rígido; Dimensões e pesos (mm) Comp./largura/altura 4866/1870/1465; distância entre eixos 2809; largura de vias (fr/tr) 1614/1609; travões fr/tr. Discos vent./discos; Peso (kg) 1481; Capacidade da bagageira (l) 572/1681; Depósito de combustível (l) 52; Pneus (fr/tr) 245/45 R18; Prestações e consumos aceleração 0-100 km/h (s) 10,8; velocidade máxima (km/h) 200; Consumos Extra-urb./urbano/misto (l/100 km) 3,7/4,6/4,0 (consumo real medido 5,2 l/100 km); emissões de CO2 (g/km) 106; Preço da versão ensaiada (Euros) 40.520

De segunda a sábado,

consulte os especialistas em Motores, Atualidade, Entretenimento, Lifestyle, Tecnologia e Desporto.

Subscreva para receber no seu email, a dose diária recomendada de informação, sem contraindicações.