O jornal alemão “Der Spiegel”, a Daimler terá de enfrentar mais recolhas de veículos devido a motores diesel manipulados e montados em vários modelos da Mercedes.

A autoridade alemã para o transporte, a KBA, continua a investigar suspeitas do uso de software ilegal em alguns motores diesel que a Mercedes comprou à Renault. Já o jornal alemão “Handelsblatt” referiu que os motores debaixo de investigação são usados no Classe A e no Classe B, mas não em modelos da Smart que partilham a base com o Twingo da Renault.

A Renault já veio negar que os seus motores estejam equipados com algum tipo de dispositivo ilegal, até porque, lembra a Renault, o software do sistema de gestão é programado pelos engenheiros da Mercedes.

A Daimler não comentou este caso, mas lembrou que já tinha deixado claro que devido ao escândalo das emissões, esta situação poderia acontecer e em setembro, a Daimler foi multada em quase mil milhões de euros devido à utilização de um dispositivo ilegal nos motores diesel.