Continental e NVIDIA juntas pelos autónomos com IA

A Continental e a NVIDIA anunciaram uma parceria para criar sistemas de Inteligência Artificial (IA) para veículos autónomos tendo como base a plataforma NVIDIA DRIVE - a chegada ao mercado para funcionalidades de nível 3 está prevista para 2021.

A Continental e a NVIDIA anunciaram uma parceria para criar sistemas de Inteligência Artificial (IA) para veículos autónomos tendo como base a plataforma NVIDIA DRIVE - a chegada ao mercado para funcionalidades de nível 3 está prevista para 2021.

A parceria permitirá o desenvolvimento de sistemas informáticos com IA que vão desde funcionalidades para o nível 2 de autonomia até recursos para o nível 5 (em que o veículo não tem volante nem pedais e é totalmente autónomo).

“O veículo do futuro será um computador sobre rodas capaz de detetar, planear e agir. A complexidade da condução autónoma exige a potência computacional total de um supercomputador com Inteligência Artificial”, afirmou o CEO da Continental, Elmar Degenhart.

Equipas de engenharia das duas empresas trabalharão em conjunto para desenvolver soluções de condução autónoma baseadas na plataforma NVIDIA DRIVE, que inclui o NVIDIA DRIVE Xavier, o sistema num chip com o melhor desempenho a nível mundial, bem como o sistema operativo NVIDIA DRIVE OS e o DRIVE AV (veículo autónomo).

“Agora temos todos os elementos fundamentais para que os carros autónomos com Inteligência Artificial possam passar do desenvolvimento para a produção em série”, afirmou Jensen Huang, fundador e CEO da NVIDIA.

As soluções vão utilizar a experiência da Continental em engenharia de sistemas e software para segurança de nível D, classificação máxima no sistema ASIL - Automotive Safety Integrity Level – e integrar várias tecnologias de sensores da Continental, incluindo radar, câmara e LiDAR 3D de alta resolução.

Sendo o cérebro do sistema da Continental, o NVIDIA DRIVE Xavier alcança 30 TOPS (mil milhões de operações por segundo) para aprendizagem profunda, consumindo apenas 30 watts de energia: este nível de desempenho sem precedentes é necessário para suportar a enorme quantidade de dados que os veículos autónomos têm de processar.

Isto inclui o funcionamento de redes neurais profundas para detetar o que está em redor, entender o ambiente, localizar o veículo num mapa HD, prever o comportamento e a posição de outros objetos, bem como avaliar a dinâmica do veículo e traçar um caminho seguro para avançar.

Plataforma aberta NVIDIA DRIVE

As duas empresas desenvolverão inicialmente funcionalidades para condução altamente automatizada, incluindo perceção a 360º e mudança automática de faixa em autoestradas, além da capacidade de entrar em filas de trânsito. Além disso, o sistema integrará mapas HD, permitindo que os veículos possam localizar-se e fornecer atualizações de mapeamento.

A experiência da Continental em sistemas avançados de apoio à condução integra câmaras multifunções, câmaras olho de peixe com visão surround, bem como sensores de curto e longo alcance, tecnologias LiDAR 3D de alta resolução e unidades centrais de controlo para condução assistida e autónoma. Em 2016, as vendas da Continental em sistemas avançados de apoio à condução foram superiores a 1.2 mil milhões de euros e a empresa espera um crescimento até aos 2.5 mil milhões de euros até 2020.

“A parceria com a NVIDIA permitirá que a Continental vá para além da sua posição de liderança em sistemas avançados de apoio à condução, fornecendo uma gama ajustável de sistemas para veículos de condução automatizada e autónoma, que vão desde os requisitos atuais NCAP até ao nível 5”, afirmou Luca De Ambroggi, diretor de investigação e análise na IHS Markit.

De segunda a sábado,

consulte os especialistas em Desporto, Atualidade, Entretenimento, Tecnologia, Lifestyle e Motores.