Bosch e Universidade do Minho revolucionam mobilidade

A Bosch e a Universidade do Minho promoveram em Braga, no início do corrente mês de Julho, a estreia em Portugal de novas tecnologias que poderão vir a permitir uma revolução positiva sobre o paradigma da mobilidade.

A Bosch e a Universidade do Minho promoveram em Braga, no início do corrente mês de Julho, a estreia em Portugal de novas tecnologias que poderão vir a permitir uma revolução positiva sobre o paradigma da mobilidade.

Com a efectiva comunicação entre veículos a apresentar-se não já como o futuro mas antes o presente, a Bosch e a Universidade do Minho, através do evento “Innovative Car Experience”, deram conta daquilo que tem vindo a ser feito por estas duas entidades, tendo mesmo permitido a estreia em Portugal de tecnologias como a comunicação entre carros, em resultado da parceria entre ambas, uma parceria de inovação que envolveu mais de 400 engenheiros e investigadores e contou com um investimento de 54,7 milhões de euros. Por esta altura, as candidaturas para a próxima fase da parceria com investimento previsto acima dos 100 milhões de euros já foram submetidas.

Neste evento, os parceiros mostraram ainda soluções como o cockpit do futuro, câmaras de monitorização do condutor e a nova geração de Head Up Displays, entre outras soluções desenvolvidas no âmbito da parceria de inovação que une ambas as entidades desde 2013 e que envolveu, desde então, um investimento de 76 milhões de euros. O evento “Innovative Car Experience” marcou o encerramento da segunda fase desta parceria de sucesso e contou com a presença da Secretária de Estado da Indústria, Ana Lehmann, do presidente da Câmara Municipal de Braga, Ricardo Rio, e do presidente da Câmara de Guimarães, Domingos Bragança, reforçando assim o valor estratégico que esta parceria tem para o país.

A parceria entre a Bosch e UMinho tem contribuído para potenciar a inovação a partir de Braga e está a trazer tecnologias revolucionárias para o mercado da mobilidade. “Os projetos em que estamos envolvidos mostram claramente que Portugal e, mais concretamente, a Bosch em Braga, está na linha da frente no domínio da mobilidade. Daqui estão a sair soluções tecnológicas avançadas para os veículos do futuro, em parte graças às sinergias estabelecidas com a Universidade do Minho”, afirma Carlos Ribas, representante da Bosch em Portugal e administrador técnico da Bosch em Braga.

A segunda fase da parceria de inovação entre a Bosch e a UMinho – Innovative Car HMI – envolveu mais de 400 engenheiros e investigadores e contou com um investimento de 54,7 milhões de euros entre 2015 e 2018. Os diversos projetos de investigação procuraram soluções para uma mobilidade sem acidentes, emissões ou stress, e para uma maior eficiência nos processos de produção.

Na vertente Innovcar, foram desenvolvidos sensores de posicionamento exato do veículo; sistemas de comunicação entre o veículo e o ambiente à sua volta; sistemas de eliminiação de ruído; nova geração de Head Up Displays; câmaras que permitem a monitorização do condutor; e chassis fabricados em plástico. Por outro lado, a vertente iFactory desenvolveu soluções que permitem otimizar processos dentro das várias linhas de produção, preparando-a para a produção de complexas novas tecnologias. Sistemas de gestão de manutenção; novos conceitos para métodos de embalamento mais flexíveis e universais; assim como eRobots automatizados e inteligentes são outros dos projetos que também nasceram desta colaboração entre a indústria e a academia e cujos resultados foram apresentados no “Innovative Car Experience”.

O programa IC-HMI evidenciou que as interações envolvendo a universidade, a indústria e o Estado podem ser virtuosas, assegurando a inovação e promovendo o crescimento da economia e o desenvolvimento da sociedade sustentados no conhecimento.

Estreia do sistema de comunicação entre veículos

A estreia em Portugal do sistema que permite a comunicação veículo-para-veículo, veículo-para-infraestrutura e veículo-para-peão marca uma revolução no paradigma da mobilidade ao possibilitar, com recurso à rede móvel 4G/5G, a identificação automática de situações de perigo ou de emergência e desencadear mecanismos de alerta. O veículo passa a ser capaz de transmitir, receber e analisar informação sobre o ecossistema que o rodeia, em permanência, e tomar decisões de forma preditiva.

A tecnologia inovadora, desenvolvida por engenheiros da Bosch em parceria com investigadores da UMinho, é essencial para que os veículos possam vir a conduzir de forma completamente autónoma já no início da próxima década e deverá ser testada numa parceria entre a Bosch e um fabricante automóvel europeu.

A Bosch aproveitou o evento “Innovative Car Experience” para trazer a Portugal o novo Home Zone park assist que permite o estacionamento autónomo de veículos. Com este sistema, o condutor pode sair do carro, ativar no smartphone a função com um toque no display e observar a manobra de estacionamento.

O veículo circula dentro do parque evitando obstáculos, procura um lugar livre e estaciona, otimizando o espaço necessário para o efeito. O condutor pode ainda usar o Home Zone park assist para que o carro saia do parque de forma autónoma.

Uma parceria com rodas para andar

A parceria de inovação entre a Bosch e a Universidade do Minho tem potenciado tanto o desenvolvimento da indústria como da academia, e contribuído para o crescimento da criação de conhecimento a partir de Portugal. “A Bosch em Braga está na vanguarda da tecnologia automóvel, e a parceria de inovação com a Universidade do Minho é um fator importante nesta transformação. Temos consolidado competências académicas e recursos na área de engenharia com o processo de inovação e desenvolvimento de uma empresa automóvel industrial”, afirmou Lutz Welling, administrador comercial da Bosch em Braga.

Os resultados alcançados com as tecnologias desenvolvidas, o número de patentes registadas e a qualidade dos artigos científicos publicados são um fator de motivação para a continuidade das atividades de investigação e desenvolvimento. Novos projetos de I&D estão em avaliação; são projetos de elevada complexidade que envolvem investimentos superiores a 100 milhões de euros e consolidarão definitivamente Portugal como um país de referência na atração de investimento estrangeiro de qualidade.

A realidade da Bosch em Portugal

Será importante referir que a Bosch está presente em Portugal desde 1911. Hoje, o Grupo Bosch é um dos maiores empregadores do país, com 4.450 colaboradores (em 31.12.2017) que contribuíram para gerar 1,5 mil milhões de euros em vendas internas em 2017. As áreas de negócio de Soluções de Mobilidade e Energia e Tecnologia da Edifícios estão representadas em Portugal, com unidades em Aveiro, Braga e Ovar. Nestas localizações, a empresa desenvolve e produz soluções de água quente; soluções de multimédia e segurança automóvel; sistemas de videovigilância e comunicação, dos quais mais de 90% são exportados para mercados internacionais. A partir de Lisboa, são realizadas atividades de vendas, marketing, contabilidade e comunicação, bem como serviços partilhados de recursos humanos e comunicação para o Grupo Bosch.

Fundada no ano de 1973, recebeu os primeiros estudantes no ano letivo de 1975/76. Hoje, a Universidade do Minho é rec​onhecida pela competência e qualidade dos professores, pela excelência da investigação, pela ampla oferta formativa graduada e pós-graduada e pelo seu alto nível de interação com outras instituições. Por estas razões, a UMinho é um agente central na região, uma importante referência nacional e um parceiro reconhecido no panorama europeu e global. Localizada no Norte de Portugal, a Universidade tem um campus na Bosccidade de Braga e outro na de Guimarães.

De segunda a sábado,

consulte os especialistas em Desporto, Atualidade, Entretenimento, Tecnologia, Lifestyle e Motores.