ANTRAM: “Novo imposto sobre a circulação de pesados é um ultraje”

No seguimento de uma proposta do governo francês em criar um imposto à circulação de veículos pesados, que abrangerá as empresas de transporte internacionais não sediadas em território francês, a ANTRAM emitiu um comunicado a classificar a medida de ultrajante.

No seguimento de uma proposta do governo francês em criar um imposto à circulação de veículos pesados, que abrangerá as empresas de transporte internacionais não sediadas em território francês, a ANTRAM emitiu um comunicado a classificar a medida de ultrajante.

A medida, que tem como objetivo obter uma fonte de financiamento que contribua para a manutenção das
infraestruturas rodoviárias, procura assumir-se como uma alternativa à Ecotaxa Francesa (cuja aplicação foi abandonada pelo Governo francês) e "representa um entrave adicional ao desenvolvimento do transporte
internacional, estando em sintonia com a recente politica protecionista francesa relativamente ao seu mercado".

"A ANTRAM já contactou, entretanto, as suas congéneres francesas, de forma a obter mais informações sobre este imposto e sobre a posição que estão, atualmente, a equacionar tomar, para que possa intervir em consonância. A
ANTRAM aguarda, neste momento, uma resposta que será comunicada oportunamente", pode ler-se no comunicado.

"É importante frisar que a Associação considera esta medida inaceitável, configurando-se como mais um obstáculo ao princípio da liberdade de circulação no seio da União Europeia", conclui a ANTRAM.

De segunda a sábado,

consulte os especialistas em Desporto, Atualidade, Entretenimento, Tecnologia, Lifestyle e Motores.