Ministro da Defesa cabo-verdiano segunda-feira em Angola para reforçar cooperação

O ministro da Defesa de Cabo Verde começa na segunda-feira uma visita oficial de três dias a Angola com o objetivo de reforçar a cooperação bilateral, enformada no acordo de cooperação assinado pelos dois países em dezembro de 2013.

A troca de informações e de experiências, segundo fonte oficial cabo-verdiana, é o tema central da deslocação de Rui Semedo a Luanda, que foi palco de visitas oficiais do presidente e do primeiro-ministro de Cabo Verde, Jorge Carlos Fonseca e José Maria Neves, em novembro de 2013 e em junho de 2014, respetivamente.

Durante a estada em Angola, Rui Semedo terá reuniões de trabalho com o homólogo angolano, João Lourenço, e com o ministra dos Assuntos Parlamentares local, Rosa Luís de Sousa Micolo, bem como visitas ao Instituto Superior Técnico Militar e à Escola Superior de Guerra.

Segundo a agenda, o ministro cabo-verdiano visita também o Mausoléu Agostinho Neto, onde estão depositados os restos mortais do primeiro presidente angolano, e o Museu de História Militar.

A 03 de dezembro de 2013, Cabo Verde e Angola enformaram a cooperação bilateral no domínio da defesa, com a assinatura de um acordo que privilegia as áreas da formação, segurança marítima e apoio a missões de paz.

O acordo foi simbolicamente assinado na "cela de presos angolanos", hoje transformada em museu, do antigo campo de concentração do Tarrafal, 80 quilómetros a norte da Cidade da Praia, pelos então ministros da Defesa cabo-verdiano Jorge Tolentino e angolano Cândido Van-Dúnem.

A cooperação na Defesa entre os dois países já vem de longe, sobretudo na área da formação, mas faltava enquadrá-la legalmente.

Além da formação de quadros superiores do Ministério da Defesa e das Forças Armadas, Angola vai começar a reabilitar e modernizar o quartel Jaime Mota, no 'Plateau', centro histórico da Cidade da Praia, dotando-o com auditório, museu e funções administrativas.

A segurança marítima é outra das áreas de cooperação então definidas, tendo em conta o papel que podem desempenhar no corredor do Atlântico Sul e Médio no combate à criminalidade, tráficos ilícitos e pirataria marítima.

JSD // MSF

Lusa/Fim

De segunda a sábado,

consulte os especialistas em Motores, Atualidade, Entretenimento, Lifestyle, Tecnologia e Desporto.

Subscreva para receber no seu email, a dose diária recomendada de informação, sem contraindicações.