Produto Interno Bruto de Macau cresce 1,6% no terceiro trimestre

O Produto Interno Bruto de Macau cresceu 1,6% no terceiro trimestre do ano, relativamente ao período homólogo de 2017, um abrandamento derivado da desaceleração do investimento em construção e das exportações de serviços, segundo estimativas hoje anunciadas.

De acordo com a Direção dos Serviços de Estatística e Censos (DSEC), as exportações de bens caíram 8,8% no terceiro trimestre, em relação aos meses de julho a setembro do ano anterior, enquanto as exportações de serviços aumentaram 6,3%, uma subida que a DSEC considerou "uma contração significativa".

"A procura externa abrandou", sublinhou a DSEC.

Por outro lado, o investimento no setor público caiu 32,7% no terceiro trimestre e o investimento em obras públicas diminuíram 45,7%, em relação ao terceiro trimestre de 2017.

O investimento do setor privado também diminuiu, "destrancando-se a descida acentuada de 20,6% no investimento em construção", apontou o organismo, referindo ainda que o comercio externo abrandou (1,4%).

Nos primeiros nove meses do ano a economia de Macau cresceu 5,6%, em relação a igual período do ano passado, destacou a DSEC.

Em 2017, o PIB atingiu 404,2 mil milhões de patacas (41 mil milhões de euros) e o PIB 'per capita' 622.803 (63 mil euros).

MIM // PJA

Lusa/Fim

De segunda a sábado,

consulte os especialistas em Motores, Atualidade, Entretenimento, Lifestyle, Tecnologia e Desporto.

Subscreva para receber no seu email, a dose diária recomendada de informação, sem contraindicações.