Militares portugueses prontos para operações de salvamento na Beira

Cerca de 40 militares portugueses aterram hoje na cidade da Beira e já estão prontos para apoiar as operações de busca e assistência às vítimas do ciclone Idai no centro de Moçambique, quando estão confirmados 293 mortos.

"Nós sentimos em Portugal como se isto tivesse acontecido lá. Moçambique é um povo irmão", disse Carlos Sobreira, comandante da operação, momentos após a aterragem, na Beira, centro de Moçambique, do avião C-130 da Força Aérea Portuguesa.

O primeiro de dois aviões C-130 com apoio português às operações de socorro às vítimas da passagem do ciclone Idai em Moçambique aterrou às 16:00 locais (14:00 em Lisboa) no aeroporto da Beira, tendo as equipas que seguiam a bordo sido recebidas pelo secretário de Estado das Comunidades, José Luís Carneiro.