Balsemão cria grupo de Bilderberg à portuguesa

Fundador da Impresa cria fórum para reunir reconhecidas personalidades personalidades a discutir problemas nacionais e europeus. Sessão fundadora será ainda em novembro, em Cascais

Francisco Pinto Balsemão abandonou o conselho diretivo do grupo Bilderberg em 2015. Agora quer criar um clube do mesmo género em Portugal e a sessão fundadora terá lugar ainda este mês com a presença de meia centena de pessoas, noticia o Público (acesso condicionado) esta sexta-feira.

Reconhecidas personalidades portuguesas vão discutir os problemas nacionais e europeus que querem ver resolvidos. O Fórum terá o nome de Encontros de Cascais.

Sem qualquer cobertura mediática, as regras vão ser as mesmas do grupo de Bildergerg. O que é dito nas reuniões será para manter entre os presentes.

Quem vai estar no Bilderberg português:

  • Francisco Pedro, CEO da Impresa;
  • Paula Amorim, presidente do Grupo Amorim;
  • Isabel Mota, presidente da Fundação Calouste Gulbenkian;
  • Leonor Beleza, presidente da Fundação Champalimaud;
  • Carlos Carreiras, presidente da Câmara de Cascais;
  • António Lagartixo, partner na Deloitte Portugal & Angola;
  • Vasco de Mello, presidente do grupo José de Mello;
  • Pedro Penalva, presidente da AON;
  • António Ramalho, presidente do Novo Banco;
  • Carlos Gomes da Silva, presidente da comissão executiva da Galp Energia.

O grupo de Bilderberg é uma conferência anual privada que acontece desde 1954, num hotel homónimo na Holanda e que reúne parte da elite política e económica do mundo ocidental.

Francisco Pinto Balsemão abandonou o clube de Bilderberg após mais de 30 anos em funções e de ter cumprido oito mandatos de quatro anos à frente do comité, tornando-se um dos membros mais antigos.

De segunda a sábado,

consulte os especialistas em Motores, Atualidade, Entretenimento, Lifestyle, Tecnologia e Desporto.

Subscreva para receber no seu email, a dose diária recomendada de informação, sem contraindicações.