WiFi4EU: Municípios já se podem inscrever na corrida ao Wi-Fi gratuito

Comissão Europeia acaba de criar o portal WiFi4EU, no qual os municípios já podem registar os seus dados em preparação para as candidaturas ao financiamento para pontos de acesso gratuito de Wi-Fi.

Comissão Europeia acaba de criar o portal WiFi4EU, no qual os municípios já podem registar os seus dados em preparação para as candidaturas ao financiamento para pontos de acesso gratuito de Wi-Fi.

Os municípios interessados em instalar pontos de acesso gratuito à Internet em espaço públicos podem, a partir desta terça-feira, apresentar as suas inscrições no portal WiFi4EU, uma plataforma recém-criada pela Comissão Europeia.

Depois desta primeira fase, as autarquias de qualquer um dos Estados-membros terão a oportunidade de se candidatarem, em meados de maio, ao primeiro lote de vales. A cada país será atribuído pelo menos 15 vouchers de 15 mil euros, que servirão para cobrir os custos da instalação da rede sem fios em espaços públicos, nomeadamente museus, bibliotecas, parques e praças. A manutenção dos pontos ficará a cargo dos respetivos municípios.

Em declarações ao ECO, o eurodeputado Carlos Zorrinho explicou que, ao longo dos diversos lançamentos do projeto, o valor desses vales poderá mesmo baixar, já que se espera que os preços implicados na instalação em causa recuem. O parlamentar adiantou ainda que se espera que todos os espaços com Wi-Fi na União Europeia acabem por se ligar aos pontos agora em construção, de modo a que se crie uma “rede europeia”.

Zorrinho deixou, em terceiro lugar, uma nota quanto à demora do desenvolvimento deste programa. “O processo tem sido atrasado, porque o 5G na Europa não tem avançado da forma como gostaríamos que avançasse”, reforçou.

De acordo com o comunicado divulgado pela Comissão Europeia, as redes financiadas pela iniciativa WiFi4EU serão gratuitas, não terão publicidade e não implicarão a recolha dos dados pessoais dos utilizadores.

O último passo do processo será a atribuição dos vales aos primeiros mil municípios beneficiários, que acontecerá de modo a que se assegure o equilíbrio geográfico do programa e a que não se duplique as ofertas gratuitas (privadas ou públicas) já existentes e de qualidade semelhante nos mesmos espaços públicos a concurso.

Esta iniciativa pretende “interligar até 2020 todas as povoações e cidades da União Europeia dotadas de acesso gratuito à Internet sem fios em torno dos principais centros de vida pública”, sublinhou Jean-Claude Juncker, citado no mesmo comunicado.

No total, estão disponíveis 120 milhões de euros (provenientes do Orçamento da União Europeia até 2020) para o financiamento do equipamento necessário para garantir Wi-Fi gratuito em oito mil municípios de todos os Estados membros, bem como da Noruega e da Islândia.

Em novembro, num pequeno-almoço de trabalho com jornalistas, Carlos Zorrinho considerou este projeto “uma semente” para a promoção da qualificação para o uso dos recursos tecnológicos. “O meu sonho é que esta rede sirva de referência a outras plataformas que queiram operar no espaço europeu, seguindo os nossos valores de privacidade e serviço público”, enfatizou, na ocasião, o parlamentar.

De segunda a sábado,

consulte os especialistas em Motores, Atualidade, Entretenimento, Lifestyle, Tecnologia e Desporto.

Subscreva para receber no seu email, a dose diária recomendada de informação, sem contraindicações.