Rui Rio vê “alguma turbulência” na transição no PSD

Pedro Passos Coelho quer que a transição decorra "com naturalidade". Já Rui Rio admitiu que existe "alguma turbulência". "Não sei se a turbulência é real ou é mais na comunicação social", disse Rio.

Pedro Passos Coelho quer que a transição decorra "com naturalidade". Já Rui Rio admitiu que existe "alguma turbulência". "Não sei se a turbulência é real ou é mais na comunicação social", disse Rio.

O presidente do PSD, Pedro Passos Coelho, desejou esta quinta-feira que a transição para a nova liderança se possa fazer “com naturalidade”, tal como Rui Rio, embora o líder eleito considere que existe “alguma turbulência”.

Pedro Passos Coelho e Coelho estiveram esta quinta-feira reunidos durante mais de hora e meia na sede nacional do PSD, em Lisboa, e no final fizeram breves declarações aos jornalistas no pátio lado a lado mas escusaram-se a detalhar os temas discutidos no encontro.

Sobre a liderança parlamentar, Rui Rio afirmou que a conversa com Hugo Soares ainda não está marcada mas disse acreditar que decorrerá “com frontalidade, sem hipocrisia e com sinceridade de parte a parte”.

Questionado se tem sentido unidade, desde que foi eleito no sábado com 54,1% dos votos, Rui Rio respondeu: “Alguma turbulência mas a gente vai resolver essa pequena turbulência, não sei se a turbulência é real ou é mais na comunicação social”, afirmou.

Depois de prestarem breves declarações aos jornalistas, Passos Coelho deixou a sede do partido para ir à Assembleia da República, enquanto Rui Rio voltou a entrar no edifício, acompanhado do deputado Feliciano Barreiras Duarte – antigo chefe de gabinete do ainda presidente do PSD – e da assessora de imprensa.

De segunda a sábado,

consulte os especialistas em Desporto, Atualidade, Entretenimento, Tecnologia, Lifestyle e Motores.