Receios nos EUA pressionam Europa. E Lisboa não escapa

Os receios em torno da subida dos juros nos EUA contagiaram o sentimento na Europa. E Lisboa não foi exceção. A bolsa nacional recuou, pressionada pela Galp Energia.

Os receios em torno da subida dos juros nos EUA contagiaram o sentimento na Europa. E Lisboa não foi exceção. A bolsa nacional recuou, pressionada pela Galp Energia.

A subida dos juros nos EUA contagiou as restantes praças mundiais. A Europa tocou mínimos… e a bolsa nacional não conseguiu escapar. O PSI-20 encerrou a sessão desta quarta-feira no vermelho, pressionada pelas perdas do BCP, mas sobretudo da Galp Energia. A petrolífera caiu quase 2%.

O índice de referência nacional, o PSI-20, fechou a cair 0,81% para 5.539,99 pontos, em linha com as praças do Velho Continente. O Stoxx 600 recuou perto de 0,82% para 379 pontos, pressionado pelas quedas do outro lado do Atlântico.

PSI-20 acompanha perdas na Europa e EUA

Foi na terça-feira que as taxas de juro norte-americanas superaram os 3% pela primeira vez desde 2014. E a subida continuou a intensificar-se durante a sessão desta quarta-feira. Os investidores temem que o aumento dos custos de financiamento possa abrandar a economia e diminuir a capacidade de as empresas recomprarem ações.

Por cá, a Galp Energia destacou-se pela negativa. A petrolífera recuou 1,8% para 15,82 euros. Ainda no setor energético, a EDP caiu 0,87% para 3,20, enquanto a subsidiária EDP Renováveis cedeu 0,56% para 7,92 euros. O BCP contribuiu para esta queda, com o banco liderado por Nuno Amado a recuar 1,30% para 28,80 cêntimos. O retalho também não escapou, com a Jerónimo Martins a desvalorizar 0,1%.

No seu email. Sem contraindicações.

De segunda a sábado, consulte os especialistas em Desporto, Atualidade, Entretenimento, Tecnologia, Lifestyle e Motores.