Lucro e dividendo da F. Ramada disparam antes de entrar no PSI-20

Venda do negócio de saúde, que representou uma mais-valia de 40 milhões de euros, acelerou lucros da F. Ramada que quer premiar acionistas com dividendo de 2,23 euros por ação.

Venda do negócio de saúde, que representou uma mais-valia de 40 milhões de euros, acelerou lucros da F. Ramada que quer premiar acionistas com dividendo de 2,23 euros por ação.

Ao mesmo tempo que anunciou uma subida de 300% dos lucros em 2017, a F. Ramada anunciou que vai aumentar o dividendo em 700% para os 2,23 euros por ação. Boas notícias que surgem a dias de ingressar no principal índice português, o PSI-20.

A F. Ramada alcançou lucros de 56,7 milhões de euros no ano passado, um resultado altamente inflacionado pela venda da totalidade da participação financeira no grupo Base, que representou uma mais-valia de cerca de 40 milhões de euros.

Face a este encaixe, está em cima da mesa uma proposta da administração à assembleia geral de acionistas para distribuir dividendos de 2,23 euros por ação, refletindo um aumento de 700% face aos dividendos de 0,28 euros pagos há um ano.

De acordo com as contas prestadas esta quinta-feira, a empresa também viu as receitas aumentarem 15% para os 158,2 milhões de euros. O EBITDA — lucro antes de juros, impostos, depreciações e amortizações — aumentou mais de 16% para os 24,8 milhões de euros.

A F. Ramada anuncia bons resultados antes de integrar o PSI-20. A cotada foi escolhida esta semana para subir ao principal escalão da bolsa nacional. Vai substituir a Novabase a partir do dia 23 de março.

No seu email. Sem contraindicações.

De segunda a sábado, consulte os especialistas em Desporto, Atualidade, Entretenimento, Tecnologia, Lifestyle e Motores.