Índice de Volume de Negócios sobe, emprego e remunerações descem em Moçambique

O Índice de Volume de Negócios em Moçambique registou este ano, até final de setembro, uma subida de 4,7% (variação mensal acumulada), mas os índices de emprego e remunerações retraíram-se, segundo o Instituto Nacional de Estatística (INE) moçambicano.

No final de setembro, o Índice de Volume de Negócios em Moçambique era de 517,1 pontos, segundo o boletim de Índices de Atividades Económicas, hoje divulgado e consultado pela Lusa.

O volume de negócios corresponde ao valor total da faturação, com exclusão do IVA, realizada pelas unidades estatísticas de observação durante o período de referência.

O valor está acima da média de 2017 (458,1) e do valor de 499,4 com que o país fechou o ano, registando o índice uma variação acumulada mensal de 4,7% de janeiro a setembro deste ano.

Do lado dos postos de trabalho, ou seja, o número de pessoas que no período de referência participaram nas atividades da empresa/instituição (qualquer que tenha sido a duração dessa participação), o índice de emprego ficou em 122,1, mais que a média de 2017 (121,6), mas abaixo de 127,7, valor com que Moçambique fechou o ano.

A variação acumulada de janeiro a setembro do índice de emprego é de -4,4%, segundo o INE.

O boletim aborda também todas as remunerações, montante ilíquido em dinheiro ou em géneros, pagas aos trabalhadores que se incluem no conceito de "pessoal ao serviço".

Neste âmbito, o índice de remunerações chegou ao final de setembro com um valor de 439,5, abaixo da média de 453,4 registada em 2017 e abaixo do valor de 502,2 com que o último ano terminou.

A variação acumulada de janeiro a setembro do índice de remunerações é de -12,8%, segundo o INE.

LFO // VM

Lusa/Fim

 

De segunda a sábado,

consulte os especialistas em Motores, Atualidade, Entretenimento, Lifestyle, Tecnologia e Desporto.

Subscreva para receber no seu email, a dose diária recomendada de informação, sem contraindicações.