Incêndios: Costa diz que “não existe nenhuma lei da rolha”

O líder do PSD, Passos Coelho, acusou o Governo de impor a "lei da rolha". Costa nega e diz que "há normas que devem ser seguidas quanto à comunicação nesta matéria".

O primeiro-ministro garantiu esta quarta-feira que não há qualquer “lei da rolha” no que toca a informações relacionadas com incêndios.

“Não existe nenhuma lei da rolha e as pessoas que há muitos anos acompanham os incêndios sabem que há normas que devem ser seguidas quanto à comunicação nesta matéria” e “o que não tem faltado aos portugueses é informação”, afirmou António Costa em declarações transmitidas pela SIC Notícias.

A Autoridade Nacional da Proteção Civil anunciou na terça-feira que vai fazer dois briefings diários sobre os incêndios, justificando a medida com a necessidade de divulgar informação completa e atualizada e de libertar “os comandantes das operações de socorro” dessa função, avançou a Lusa. O líder do PSD, Passos Coelho, acusou depois o Governo de impor a “lei da rolha”.

Incêndios: Há que ter a “humildade” de corrigir os erros

De acordo com António Costa, a “informação está sempre atualizada no site” mas “a informação devidamente organizada e estruturada é uma mais-valia para todos”, tal como a “experiência do passado assim revelou”. O primeiro-ministro entende que a organização da comunicação é importante para que os comandantes “se concentrem naquilo que têm de se concentrar”, que é comandar as ações de combate aos incêndios.

Questionado pelos jornalistas sobre as dificuldades sentidas no acesso aos locais de incêndio e se isto significa que o Executivo não quer estas imagens nas televisões, Costa respondeu que as “únicas coisas que interessam ao Governo são, primeiro, que não haja incêndios e prevenir o seu combate; segundo, havendo incêndios, que eles sejam apagados; em terceiro lugar, que os danos que existam a seguir aos incêndios sejam prontamente reparados”. Em tom de ironia, e respondendo a um jornalista que perguntou se era necessário levar um saca-rolhas para ter informação ao longo do dia, Costa salientou que “um saca-rolhas é bastante útil pata abrir uma garrafa se quiser tomar um copo”.