Fed mantém juros e defende aumentos graduais

No mês de dezembro poderá acontecer a quarta subida dos juros este ano, motivada pelo crescimento económico e pelo aumento dos salários.

O Comité Federal de Mercado Aberto (FOMC) da Fed manteve a taxa dos fundos federais inalterada, entre 2% e 2,25%. A decisão desta quinta-feira do banco central dos Estados Unidos da América (EUA) já era esperada pela maioria dos analistas e pelo mercado.

No mês de dezembro poderá acontecer a quarta subida dos juros este ano, motivada pelo crescimento económico e pelo aumento dos salários. Segundo a Reserva Federal, as taxas de juros deverão aumentar de maneira gradual, o que seria “consistente com a expansão sustentada da atividade económica”.

De acordo com o banco central dos EUA, “a atividade económica tem vindo a crescer a um ritmo forte”, escreve a agência Reuters (conteúdo em inglês, acesso livre). O emprego, da mesma forma, tem registado uma evolução positiva.

Em linhas gerais, o anúncio da Fed refletiu poucas mudanças nas perspetivas do banco dos EUA para a economia, desde a última reunião, em setembro. A inflação permaneceu perto da meta de 2%, o desemprego caiu e os riscos parecem estar “mais ou menos equilibrados”.

Depois de cerca de uma década sem mexer nos juros — que se mantiveram em mínimos históricos entre 0% e 0,25% — desde finais de 2015, a Fed já elevou oito vezes os juros. O primeiro aumento foi em dezembro desse ano, 25 pontos base.

De segunda a sábado,

consulte os especialistas em Motores, Atualidade, Entretenimento, Lifestyle, Tecnologia e Desporto.

Subscreva para receber no seu email, a dose diária recomendada de informação, sem contraindicações.