CIP admite salário mínimo acima dos 600 euros em 2019

O presidente da CIP diz que “as confederações patronais vão surpreender a sociedade portuguesa na próxima discussão" sobre o Salário Mínimo Nacional.

O presidente da CIP diz que “as confederações patronais vão surpreender a sociedade portuguesa na próxima discussão" sobre o Salário Mínimo Nacional.

O Governo prevê no seu programa que o salário mínimo, atualmente nos 580 euros, chegue aos 600 euros no próximo ano. Mas os patrões poderão surpreender e até propor um valor superior. É isso que sugere António Saraiva, em entrevista ao Jornal de Negócios e Antena 1.

“Os 600 euros são a meta do governo, mas provavelmente se continuarmos neste desenvolvimento, nesta garantia de manutenção e nas alterações que desejamos produzir ao nível da melhoria dos fatores de produção então é possível que esse valor até possa vir a ser melhorado”, afirmou o presidente da CIP.

Saraiva diz que pode “haver uma surpresa e não ficarmos confinados a um valor de 600 euros”, mas lembra que é preciso “indexar os salários à produtividade e ao crescimento económico”.

“Que o salário mínimo é baixo todos o reconhecemos. Que deve ser melhorado, todos os desejamos e por isso provavelmente as confederações patronais vão surpreender a sociedade portuguesa na próxima discussão“, assegurou na mesma entrevista.

De segunda a sábado,

consulte os especialistas em Desporto, Atualidade, Entretenimento, Tecnologia, Lifestyle e Motores.