WRX: modelos elétricos adiados para 2021

Depois de escutados os construtores e as diversas equipas, a FIA decidiu adiar para 2021a introdução dos modelos elétricos. Esta decisão irá permitir, na ótica da Federação Internacional do Automóvel, que todos os construtores tenham mais tempo para desenvolverem os modelos e para que marcas que se queiram envolver possam investigar com mais tempo essa possibilidade.

Depois de escutados os construtores e as diversas equipas, a FIA decidiu adiar para 2021a introdução dos modelos elétricos. Esta decisão irá permitir, na ótica da Federação Internacional do Automóvel, que todos os construtores tenham mais tempo para desenvolverem os modelos e para que marcas que se queiram envolver possam investigar com mais tempo essa possibilidade.

Assim, os construtores terão até 29 de março de 2019 para confirmarem o seu compromisso com o Campeonato Mundial de Rallycross (WRX) em formato elétrico. Naturalmente que o WRX em 2019 e 2020 continuará a ser disputado com os atuais Supercars inspirados nos WRC.

“Estamos no limiar de uma nova e excitante era para o desporto automóvel. Os veículos elétricos são cada vez mais importantes para todas as áreas de mobilidade e o rallycross é a plataforma perfeita para demonstrar a sua incrível performance, mostrando que podem ser automóveis divertidos, competitivos e com assinalável proteção do ambiente.” Foi assim que Paul Bellamy, vice-presidente da IMG, organizador do campeonato, se expressou sobre o WRX com carros elétricos.

A FIA já chancelou o regulamento com uma base técnica para todos os carros que vão competir a partir de 2021 no WRX.

Assim, os carros terão um chassis monobloco em carbono, fornecido pela Oreca, terão quatro rodas motrizes e utilizarão baterias da Williams Advanced Engineering. Cada carro terá dois motores de 250 kW cada (340 CV, ou seja, 680 CV) que serão desenvolvidos pelos construtores. Cada marca homologará a carroçaria que desejar sendo que o chassis pode albergar carroçarias de modelos do segmento B e C.  Equipas independentes podem se inscrever no WRX, seja com carros fornecidos pelas marcas seja com modelos e motores próprios, desde que homologados pela FIA.

Pelas contas feitas por alguns construtores, os novos modelos do WRX serão capazes de chegar dos 0-100 km/h em menos de 2,5 segundos.

De segunda a sábado,

consulte os especialistas em Motores, Atualidade, Entretenimento, Lifestyle, Tecnologia e Desporto.

Subscreva para receber no seu email, a dose diária recomendada de informação, sem contraindicações.