A Bélgica vai acolher pela primeira vez uma ronda do Mundial de Ralis, já que foi agora confirmado oficialmente no calendário o Renties Ypres Rally Bélgica. A prova de asfalto terá lugar de 19 a 22 de novembro, substituindo o Rali do Japão como o oitavo e último ‘round’ da temporada.

O regresso do Japão ao WRC, após um hiato de 10 anos, foi cancelado devido às políticas de restrição de entrada impostas pelo governo japonês, devido à pandemia de Covid-19. Desta forma, a Bélgica tornar-se-á na 34ª nação a organizar uma ronda do WRC, desde que a série começou em 1973.

O Rali de Ypres realizou-se pela primeira vez em 1965, e estabeleceu-se como uma das provas mais exigentes da Europa, sendo este evento sempre muito forte no seio do Europeu de Ralis e do Intercontinental Rally Challenge. Entre os vencedores anteriores encontram-se o atual piloto da Hyundai Motorsport, e herói caseiro, o belga Thierry Neuville, que triunfou em 2018 e o seu companheiro de equipa, Craig Breen que venceu na época passada.

A prova contará com cerca de 300 km de troços ao longo de três dias completos de competição. A etapa final de domingo será centrada no icónico circuito de corridas de Spa, com a Power Stage a disputar-se na famosa secção Eau Rouge/Raidillon da pista.

O parque de assistência será no coração do histórico Grote Markt de Ypres, local que será também o centro do rali. Simon Larkin, director sénior de eventos do Promotor do WRC, revelou que o rali será um teste único para os concorrentes: “Durante muitos anos Ypres foi uma pedra angular extremamente popular do Europeu de Ralis FIA. A sua passagem para o WRC proporcionará um dos mais duros desafios do ano para os concorrentes e um final adequado para a temporada 2020”, disse.