Já são diversas as vezes que o Rali da Suécia tem problemas com o aquecimento global que baralha as estações do ano e sendo natural que de vez em quando a meteorologia se altere face ao previsível, basta ver o histórico de fotos do Rali da Suécia que temos no nosso arquivo para perceber que sendo verdade que no passado a prova já foi cancelada por falta de neve é na última década que se verificam fotos com muito menos neve e isso não é uma coincidência.

Dito isto, e depois de um rali sueco que foi extremamente reduzido devido à falta de neve, a FIA e o promotor já ‘pediram’ à organização uma atitude decidida para a prova de 2021 e isto só pode significar uma coisa. Rumar a norte. Sabemos que nunca é fácil a um organizador que se estabeleceu numa zona, conta com parceiros de longa data nesses locais, de um ano para o outro mudar de local tendo que reformular tudo.

Alguns leitores estarão neste momento a pensar que o Rali do Ártico (que se realiza na Finlândia) dificilmente terá problemas com a falta de neve, mas sendo possível encontrar zonas a norte (na Suécia), na Latitude de Rovaniemi não existem cidades expressivas na Suécia, pois o WRC precisa de muitas estruturas, hoteleiras e não só. Fala-se em Östersund, para possível cidade anfitriã, que fica cerca de 500 km ao norte de Torsby (mas 400 Km a sul do círculo Polar Ártico), mas aí também não é totalmente garantida a neve, embora as hipóteses de problemas diminuam drasticamente.

É um caso interessante a seguir, perceber até que ponto o Rali da Suécia pode rumar a norte. Por exemplo, em Portugal, sendo um país tão pequeno, e também devido ao histórico do passado, a troca do Algarve pelo Norte foi totalmente pacífica e a prova tornou-se ainda melhor do que já era…