Depois de quase seis meses de interregno, o Mundial de Ralis está de regresso com o Rali da Estónia, que se realiza dentro de uma semana. Acabou-se o confinamento, as entrevistas por Zoom, os testes, as provas-teste. Agora é a sério novamente. Finalmente. E logo com um novo evento, o Rali da Estónia. À falta do Rali da Finlândia, as paisagens e o tipo de estradas vão ser facilmente reconhecidas pelos adeptos.
É um rali em que os pilotos passam 75% com o acelerador a fundo pelo que esperem muita velocidade, embora muito menos saltos do que na Finlândia. Esta será a primeira viagem oficial à Estónia, com o espetáculo ao cronómetro a ‘contar’ para o campeonato está de novo na estrada. Meus senhores, apertem os cintos.

Todos aguardam com expetativa a noite da próxima sexta-feira pois o Mundial de Ralis está de volta! A abertura do Rally Estónia surge na forma de um troço de 1,28 km no limite da cidade anfitriã da prova, Tartu, que marcará o início de um rali rápido, que se espera frenético.
A pandemia não desapareceu, pelo que o pessoal ligado à prova será testado, tal como sucede em todas as restantes competições.

Até aqui, realizaram-se três provas: Monte Carlo, Suécia e México. Três provas, três vencedores diferentes, Thierry Neubille (Hyundai) venceu em Monte Carlo, prova marcada pelo grave acidente de Ott Tanak (Hyundai). Na pouca neve da Suécia o triunfo foi para Elfyn Evans (Toyota), naquele que foi um dos ralis mais curtos da história do WRC. Por fim, no México ‘caliente’ e já afetado pelo susto inicial da pandemia de Covid-19, o vencedor foi Sébastien Ogier (Toyota), que também é o líder do campeonato. O francês soma 62 pontos, fruto de um 2º, 4º e triunfo no México. No segundo lugar está o seu companheiro de equipa Elfyn Evans (Toyota), com 54 pontos fruto de um 3º lugar no Monte Carlo, triunfo na Suécia e quarto lugar no México. Thierry Neuville (Hyundai) é terceiro com 42 pontos. O belga venceu em Monte Carlo, mas foi apenas sexto na Suécia e 16º no México.

Exceção feita à curta super especial de sexta-feira em Tartu, o rali realiza-se em 17 troços divididos entre sábado e domingo e tem apenas 233.40 Km de especiais.