A Campeã de Supersport 300 de 2018 caiu durante os testes no Estoril e não vai participar nas últimas três rondas da temporada.

O Campeonato do Mundo de Superbike de 2020 vai para a Ronda da Acerbis no Circuito de Barcelona-Catalunha pela primeira vez, mas será sem Ana Carrasco (Kawasaki Provec). A piloto espanhola sofreu uma queda no Circuito do Estoril, como noticiámos, e vai ficar de fora durante o resto do Campeonato, a olhar para um período de recuperação de três meses.

A equipa médica, Ana Carrasco e a equipa Provec Racing, depois de avaliarem os resultados dos testes, tomaram hoje a decisão de realizar uma cirurgia, para estabilizar as lesões produzidas em três vértebras e assim permitir uma recuperação mais rápida. A operação será realizada pelo Dr. Ubierna e sua equipa, na clínica Dexeus em Barcelona e se tudo evoluir como planeado, em poucos dias Ana poderá começar a andar e em poucas semanas para iniciar exercícios isométricos.

O objetivo é que em cerca de 3 meses a piloto Kawasaki possa regressar gradualmente à sua atividade profissional, pelo que Ana não participará em nenhuma corrida para o resto da temporada de 2020 de 300.

O Dr. Ubierna (Especialista em cirurgia de traumatismo espinal), disse: “Ana sofreu uma queda enquanto fazia testes no circuito do Estoril na quinta-feira, 10 de setembro. Ao entrar em Dexeus na sexta-feira, 11 de setembro, foi realizada uma tacografia e observámos uma fratura da coluna dorsal, que afeta parcialmente a vértebra T3 e nos níveis T4 e T6 afeta todo o corpo vertebral causando uma perda de altura de aproximadamente 50%. Foi também realizada uma ressonância magnética para avaliar o envolvimento neurológico e detetámos um pequeno deslocamento, 2mm, ao nível T4 que invade o canal ósseo mas não afeta a medula espinhal.

“Após a avaliação com Ana e o seu ambiente familiar e profissional, o risco e o benefício dos possíveis tratamentos são determinados, e é considerado adequado realizar a cirurgia para estabilizar as fraturas e permitir mobilização precoce. A cirurgia será realizada sob controlo da função espinal a todos os momentos. Estimamos que se tudo evoluir como esperado, em 48 horas ela pode começar a sentar-se e a andar e a ideia seria autoriza-la a iniciar exercícios isométricos ao fim de três semanas. Estima-se que, num período de três meses, poderá incorporar progressivamente uma atividade profissional. Uma vez alcançada a cicatrização das fraturas, está prevista a remoção do material de titânio implantado.”

Vendo tudo de forma pragmática, Ana Carrasco comentou a sua situação: “Este não era definitivamente o plano para esta semana, a minha ideia era correr em minha casa este fim de semana no Circuito de Barcelona-Catalunha e continuar a lutar pelo Campeonato do Mundo de SSP300, mas OK, quedas e lesões fazem parte do meu trabalho como piloto. Pela minha parte, a temporada de 2020 acabou e amanhã começo a minha pré-temporada “2021”… quero agradecer a todas as pessoas que me ajudaram nestes últimos 5 dias que são muitos e aqueles que vão fazê-lo nos próximos meses, todos eles já sabem quem são e conto com todos eles para o próximo ano, também os milhares de mensagens de encorajamento que recebi e que me ajudam muito.”

Todos da Dorna Sports, do paddock SBK e, claro, nós na Motosport, desejamos à Ana uma recuperação completa e rápida.