Ainda com apenas 16 anos de idade, Can Öncü (pronunciado Chan Onchú)  vai passar das Moto3 para o paddock das SBK e procurará mais uma vez levantar a bandeira turca bem alto nas Supersport

A estrela turca de Moto3, Can Öncü, mudará do paddock de MotoGP para se juntar à equipa Turkish Racing Team no Campeonato Mundial de Supersport de 2020. O mais jovem vencedor de uma corrida de Grande Prémio, em Valência em 2018 (quando tinha só 15 anos e 115 dias) vai juntar-se à equipa turco-italiana e terá como objetivo levar a Turquia à frente do Mundial de Supersport, como antes fizera o seu mentor Kenan Sofuoglu.

A nova equipa surge como uma colaboração entre a Puccetti Racing e a Orelac Racing, e Kenan Sofuoglu e a Federação Turca de Motociclismo também apoiaram a mudança.

Com apenas 16 anos, Öncü teve um começo de carreira brilhante num espaço muito curto de tempo, começando na Asia Talent Cup Idemitsu em 2016. Terminando em nono no seu primeiro ano antes de alcançar o terceiro lugar no ano seguinte, Öncü também competiu na Red Bull Rookies Cup em 2017, também terminando em terceiro e conquistando quatro vitórias em cada campeonato.

No entanto, 2018 seria uma temporada crucial para Öncü, pois ele competiu na Red Bull Rookies Cup, no Campeonato Mundial Júnior de Moto3 e, finalmente, na última ronda da classe de Moto3 do Campeonato Mundial, venceu a corrida para consternação geral. Ao todo, conquistou cinco vitórias e foi vencedor da Red Bull Rookies Cup, enquanto conquistou três pódios no Campeonato Mundial Júnior de Moto3.

Contudo, o feito mais espantoso foi quando, em condições traiçoeiras no Grande Prémio final de 2018 em Valencia, Can dominou o clima e conquistou a vitória, assumindo a honra de ser o mais jovem vencedor de GP a seguir a Scott Redding, na sua última corrida de MotoGP, enquanto Can o fez na sua primeira.

O jovem de 15 anos tornou-se o primeiro piloto desde Noboru Ueda em 1991 em Suzuka a vencer no seu primeiro GP.

Falando sobre o acordo, o jovem de 16 anos disse: “Estou realmente satisfeito por ter esta grande oportunidade de competir com a Turkish Racing Team no campeonato mundial de Supersport. Meus agradecimentos a Kenan Sofuoglu, Manuel Puccetti, à Federação Turca de Motociclismo e ao patrocinador Red Bull, pois todos contribuíram para este projeto. Mal posso esperar para conhecer a minha equipa e, principalmente, a moto, pois nunca pilotei uma 600. Será uma experiência totalmente nova para mim, mas estou muito confiante porque sei que posso contar com a ajuda e experiência de Sofuoglu, Puccetti e da minha equipa. O meu objetivo é tornar-me no piloto mais jovem a vencer o título de Supersport. Vou usar essa primeira temporada para aprender antes de lutar pelo título na temporada seguinte.”

A Turquia tem uma história estrelada nas Supersport, com Kenan Sofuoglu dando ao país cinco títulos e 43 vitórias, além de outras 42 posições no pódio. Com Toprak Razgatlioglu também a voar alto com duas vitórias nas SBK em 2019 e mudando-se para a equipa oficial da Yamaha Pata para 2020, a Turquia parece ter muito para apoiar na próxima temporada.