O piloto de Moto2 avança para o Mundial de Supersport em 2021 e espera poder voltar às vitórias

“É uma oportunidade incrível e é o meu objetivo ser capaz de lutar pelos lugares cimeiros!”

A grelha do Campeonato do Mundo de Supersport de 2021 continua a formar-se antes da nova temporada e a campanha vai ver um estreante de grande nome a iluminar o Campeonato.

Dominique Aegerter assinou pela equipa Ten Kate Racing e o veterano do Campeonato do Mundo de Moto2 suíço vai passar para o paddock das SBK, usando uma Yamaha YZF-R6 na missão da equipa holandesa de regressar ao topo.

Entretanto, a equipa Ten Kate disse também que espera anunciar o resto dos seus planos nas próximas semanas, no que diz respeito às SSP e SBK.

Nascido em Rohrbach, na Suíça, Aegerter passou mais de uma década na competição em Moto2, conquistando uma vitória no Sachsenring em 2014, bem como outros seis pódios ao longo da sua carreira.

2014 seria a sua melhor temporada em Moto2, com quatro pódios e o quinto no Campeonato. Além de Moto2, também já competiu nas 8 horas de Suzuka, no Japão, no Campeonato do Mundo de Resistência e na sua estreia, alcançou um pódio, também em 2014, antes de voltar a subir ao pódio um ano depois.

Em 2020, o atleta de 30 anos foi terceiro na geral no Mundial de MotoE com duas vitórias, uma substituição na equipa NTS em Moto2 e um wildcard na última ronda do Campeonato da Europa de Moto2 do CEV, em Valência, onde subiu a dois pódios.

Mudando-se para as SSP, espera imitar o sucesso do antigo rival de Moto2 e compatriota Randy Krummenacher na classe. Falando sobre o anúncio, Aegerter disse:

“Estou muito feliz por fazer parte do projeto Ten Kate Racing Yamaha nas SSP em 2021. Em primeiro lugar, devo muito ao Gerrit – e ao Ronald Ten Kate e Kervin Bos por toda a fé que têm em mim e a dar-me uma oportunidade na sua equipa profissional e muito experiente. É uma oportunidade incrível e é o meu objetivo ser capaz de lutar pelos lugares cimeiros em todas as corridas da próxima temporada. Será a primeira vez que vou andar numa Yamaha YZF-R6, mas já montei muitas máquinas diferentes nos últimos meses, por isso não espero que seja difícil mudar o meu estilo de condução para esta máquina.

“Além disso, vou entrar numa equipa muito experiente e estou convencido de que, juntamente com o meu chefe de equipa e mecânicos, vou habituar-me rapidamente e ser capaz de ir rápido. Mal posso esperar para começar juntos, e finalmente posso entrar nesta Yamaha YZF-R6 pela primeira vez no início de Janeiro. Finalmente, gostaria de agradecer ao meu irmão e empresário por criar esta grande oportunidade para mim. Além disso, obrigado à IXS Hostettler Yamaha na Suíça pelo seu apoio.”