O australiano vai recuperar a sua licença depois de uma suspensão por doping, e quer regressar ao Campeonato do Mundo de Superbike.

Em comunicado, Anthony West pediu desculpa à FIM pelos seus deslizes e diz que “está com fome de competir”.

Esta declaração deve ter custado muito a sair da boca de Anthony West. Lendo uma nota, o Australiano de 39 anos pede desculpa à FIM pelos seus vários descarrilamentos na sequência da sua suspensão por doping.

“Com este comunicado, peço publicamente desculpa pela minha conduta passada em relação à FIM; o que eu disse foi inaceitável, degradante e agressivo”, disse West num vídeo produzido pelo próprio, e continuou: “As minhas declarações anteriores nas redes sociais sobre a FIM foram ofensivas e espalharam rumores falsos maliciosamente. Infelizmente, foram publicadas por causa da minha atitude na altura.”

West bombardeou a FIM com alegações de corrupção, entre outras coisas, e acabou por ser banido pela Federação Internacional de Motociclismo em Setembro de 2018 por um crime de doping.

Na sua amostra, foi encontrada uma substância da categoria dos estimulantes S6. Este grupo, que atua no sistema nervoso central, inclui anfetaminas, efedrina, cocaína ou metilfenidato.

Como se descobriu que West participou, entretanto, já depois de estar suspenso, na série Brasileira de Superbike, a proibição foi prorrogada por seis meses até Março de 2021, em Agosto de 2020.

“Agradeço à FIM por me ter devolvido a minha licença. Obrigado pela ajuda e compreensão para que eu possa voltar a correr”, disse o australiano. “Estou com fome, como sempre estive, de me sentir a dançar na sela de uma moto. Quero voltar a correr e divertir-me. Assim que tiver a minha licença de volta, tentarei regressar ao Campeonato Mundial de Superbike ou Supersport. Mal posso esperar, tenho saudades dessa sensação há tanto tempo. Sinto-me bem e em forma. Acho que ainda tenho dez anos pela frente.”