A FIA está preocupada com o que sucedeu no despiste de Antonio Giovinazzi, quando depois de bater, o italiano perdeu uma das rodas do seu Alfa Romeo que foi acertar no Williams de George Russell. Sendo verdade que hoje em dia o ‘Halo’ reduz totalmente a possibilidade de lesões nos pilotos com pneus, já as suspensões agarradas às rodas nem tanto, se o azar bater mesmo à porta, como sucedeu com Ayrton Senna, e por isso o diretor da corrida da Fórmula 1, Michael Masi diz que a roda perdida por Giovinazzi é uma “preocupação” e que a FIA iniciou uma investigação sobre o incidente.
Esta questão das rodas ‘voadoras’ foi abordada pela primeira vez pela FIA com a introdução de ‘amarras’ em 1999. As suas especificações foram atualizadas em 2004, e de novo várias vezes desde então, e em épocas recentes tem sido muito raro ver uma roda soltar-se num acidente.
Mas pelo que se viu agora, as dinâmicas dos acidentes e do que fazem aos carros estão sempre a evoluir, pelo que a segurança tem que voltar a passar-lhes à frente: “É uma preocupação, porque se desprendeu. O departamento técnico da FIA, em conjunto com o departamento de segurança, irá investigar a razão, mas com um incidente como este é preciso olhar para todos os dados disponíveis, processá-los, e deixar que quem sabe do assunto tome decisões bem suportadas, ao invés de se reagir de forma irrefletida”.
O resumo de tudo isto é muito simples: aconteceu, agora há que atuar para que a segurança nestes casos volte a ficar acima do potencial azar…