Será duro o impacto de não ter o GP do Mónaco no Mundial de F1 pela primeira vez em 66 anos? Os efeitos do COVID-19 estão a manifestar-se fortemente no mundo em geral, mundo motorizado em particular, com a corrida do Mónaco a ser adiada de manhã, e cancelada à tarde, pelo clube organizador do GP do Mónaco de F1 alegando que seria impossível realizá-lo noutra data, já que todo o evento é um pesadelo logístico.

Esta não terá sido uma decisão fácil para o ACM, já que é muito o dinheiro que ganha com o evento. Ao contrário das restantes corridas, o Mónaco não paga à Liberty, que acaba por faturar por tudo o resto que acontece no Mónaco pelo que irão sentir essa diferença. As duas partes.
Imagine-se a quantidade de VIPS que ruma ao Mónaco para a semana do GP para as inúmeras festas. É o único momento em que a F1 para um dia inteiro para tudo o que é lateral ao Grande Prémio, fazendo os treinos livres na quinta-feira e o resto do evento no sábado e domingo.
Nem a F1 ou o GP do Mónaco vão ‘morrer’ com um ausência de um ano, mas neste momento ninguém sabe, verdadeiramente quais os efeitos de toda esta situação do coronavírus.